Anathema + Mother’s Cake

ANATHEMA + MOTHER’S CAKE

10/10/2014, SEXTA
PARADISE GARAGE, LISBOA

11/10/2014, SÁBADO
HARD CLUB, PORTO

Os bilhetes para o concerto custam 22€ e estão à venda nos seguintes locais: AMPLISTORE, Ticketline (1820 – www.ticketline.sapo.pt), Fnac, Worten, El Corte Inglés, C. C. Dolce Vita, Casino Lisboa, Galerias Campo Pequeno, Ag. Abreu, C. C. MMM, C. C. Mundicenter, Carbono (Lisboa), Carbono (Amadora), Glam-o-Rama (Lisboa), Unkind (www.unkind.pt), Break Point (Vigo) e nos locais.

Site Anathema · Facebook Anathema · Site Mother’s Cake · Facebook Mother’s Cake · Eventos no Facebook · Aquela noite em acústico no Passos Manuel

Distant Satellites é o culminar de tudo aquilo para que temos vindo a trabalhar ao longo no nosso percurso musical. O disco contém todos os elementos que fazem a música desta banda… Há beleza, há intensidade, há drama, há quietude e há dimensões musicais extra a que, no passado, só tínhamos tentado chegar. Tudo foi construído a partir da química entre o Daniel, o John e o Vincent – já para não falar na encantadora voz de Lee Douglas. Produzido e misturado novamente por Christer-André Cederberg (que já tinha gravado «Weather Systems» e «Universal») e com algumas canções a serem misturadas pelo inimitável Steven Wilson, este é um lançamento muito especial e único para o grupo. Os Anathema esperam que os fãs sintam a música e retirem tanto prazer da sua audição como nós próprios retirámos enquanto a estávamos a criar.
ANATHEMA, 28.03.2104

Ao décimo longa-duração e mais de duas décadas depois de se terem juntado, os ANATHEMA mostram que o seu génio não pára de crescer e que a criatividade continua a fluir como se ainda tivessem algo a provar a alguém. «Distant Satellites», o sucessor do muito aplaudido «Weather Systems», tem edição agendada para o dia 9 de Junho através da Kscope e é outra boa prova disso, pegando nas belíssimas paisagens sonoras que dominaram os registos anteriores e aproximando-as ainda um pouco mais da perfeição, com o projeto liderado pelos irmãos Cavanagh a dar um passo derradeiro no estremar dos laços emocionais que se podem estabelecer entre quem cria e ouve música.

É precisamente de temas carregados de uma emoção palpável a cada nota ou linha vocal, que agarram o ouvinte de uma forma intensa – e a que ninguém consegue ficar indiferente – que se vai fazer o regresso do quinteto a Portugal, para uma data-dupla com passagem pelo Paradise Garage (em Lisboa) e pelo Hard Club (no Porto), nos dias 10 e 11 de Outubro, respetivamente. Dois concertos a não perder, que – tendo em conta a relação muito próxima que os músicos foram desenvolvendo com o público nacional ao longo dos anos e a reação entusiasta com a qual são brindados sempre que pisam solo nacional – prometem ser memoráveis.

Ao lado dos Paradise Lost e My Dying Bride, os ANATHEMA completaram a tríade do doom britânico no início dos anos 90, ajudaram a estabelecer os parâmetros para a fusão death/doom e cimentaram-na, por direito próprio, como um subgénero da música extrema. Abraçando o imaginário gótico e cinzentão tipicamente britânico, entre lápides cobertas de musgo, os músicos de Liverpool assinaram, no espaço de quatro anos, algumas das pedras basilares do estilo. «Crestfallen», «Serenades», «Pentecost III» e «The Silent Enigma» estabeleceram a sonoridade, influenciaram toda uma geração e viram o nome da banda inscrito no panteão da música lenta e pesada. Desde «Eternity», em 1995, talvez inspirados pela imensidão de grupos que tentavam recriar o que tinham feito nos primeiros discos, optaram por uma abordagem mais melódica e atmosférica, que deu origem a outros tantos títulos um pouco diferentes mas igualmente incontornáveis e marcantes – «Alternative 4», «Judgement», «A Fine Day To Exit», «A Natural Disaster», «We’re Here Because We’re Here» e «Weather Systems».

Co-Organização: Prime Artists

+ info: amplificasom@gmail.com
Press: press@amplificasom.com