Mono + Helen Money

Poster by Münster Studio

Poster by Münster Studio

MONO + HELEN MONEY
5-05-2015, TERÇA
RCA CLUB, LISBOA
PORTAS 20:00
INÍCIO 21:00
Evento Facebook

Poster by Münster Studio

Poster by Münster Studio

MONO + HELEN MONEY
6-05-2015, QUARTA
HARD CLUB, PORTO
PORTAS 20:00
INÍCIO 21:00

Evento Facebook

Bilhetes (20€) à venda online na Amplistore e nas lojas RCA Club (Lisboa), Carbono (Amadora), Carbono (Lisboa), Glamorama (Lisboa), Flur (Lisboa), Vinilexperience (Lisboa), Hard Club (Porto), Louie Louie (Porto), Matéria Prima (Porto), Piranha (Porto), Black Mamba (Porto) e Bunker Store (Porto).

Mitsuyo Miyazaki

Mitsuyo Miyazaki

Renunciando às palavras, a música dos Mono cresce a partir das mais primais emoções, de pedras basilares da circunstância humana como a fúria, a euforia, a perda ou a paixão violenta. É através de uma tempestuosa dança entre melodia e ruído que os japoneses desenham o caminho dos seus temas e, disco após disco, os Mono mantém uma relevância inabalável e inatingível. Depois dos concertos no Porto em 2010 e 2013, a Amplificasom volta a apresentar os Mono em Portugal, desta feita numa data dupla. Os dias 5 e 6 de Maio verão a banda subir aos palcos do RCA Club (Lisboa) e do Hard Club (Porto) para apresentar os dois aplaudidos álbuns lançados simultaneamente no ano passado — e que ouvimos em exclusivo no passado Amplifest: o luminoso The Last Dawn e o lúgubre Rays of Darkness.

As primeiras partes de ambas as datas estarão nas mãos da violoncelista norte americana Helen Money. Colaboradora habitual de nomes como os próprios Mono, Russian Circles ou Jarboe, Helen Money subverte a candura e o classicismo habitualmente associados ao seu instrumento, transformando-o numa pesada máquina de agressão.

Site Mono · Facebook Mono · Bandcamp Mono · Site Helen Money · Facebook Helen Money · Mono na Amplificasom

Few bands – those grounded in post-rock especially – could not have pulled this off with such ease and utter lack of pretence as MONO. In a word: epic. – Rock-A-Rolla

Se Mono é uma das provas-maior de que não são precisas palavras para haver uma música que nos toque, por outro lado, se se pudesse traduzir a escrita de poesia para a música, os japoneses seriam um belo soneto. – Ponto Alternativo

São das poucas bandas que deixam realmente a música falar por si: planos majestosos, melancólicos, torrentes de ruído preenchendo a alma como um pequeno furacão se atravessando à nossa frente. – Bodyspace

Mono’s real strength lies in their ability to immerse the listener completely in a blanket of feedback, and fragile melody. – Terrorizer

[Helen Money’s] raw, minimalist stylings make her the lo-fi Xasthur to Apocalyptica’s Dimmu Borgir bombast. – Decibel Magazine

Alison Chesley [aka Helen Money] brings her classical training on cello into realms occupied by heavy metal extremists and guitar deities. Nobody rocks a cello like Alison Chesley. – Chicago Tribune

Press: press@amplificasom.com (solicitação de credenciais de imprensa termina no dia 3 de Maio)
+ info: amplificasom@gmail.com