TRIPS à moda do Porto

Poster by João Guedes

TRIPS À MODA DO PORTO
14-12-2013, SÁBADO
PLANO B, PORTO
CAMERA
THE COSMIC DEAD
ERIC COPELAND (BLACK DICE)
AL LOVER (AUSTIN PSYCH FEST)
PORTAS 21:30
INÍCIO 22:00

TRIPS no Facebook

Em Dezembro, fazemos regressar o TRIPS, o nosso menino que sonha e que será, certamente, festival de referência. Na terceira edição do evento que criámos (no já longínquo ano de 2008) com os compadres da Lovers & Lollypops, juntamo-nos nas duas salas aconchegantes do Plano B e convidamos um autêntico “allstar team” global.

Os Camera estão de volta a Portugal depois do concerto entusiasmante no último Milhões e fazem parelha, na sala Palco, com os Cosmic Dead, um dos segredos mais bem guardados do psych europeu. Ambas as bandas prometem colar toda a gente ao tecto do número 30 da Cândido dos Reis.

Já na sala Cubo, os intervenientes chegam-nos do outro lado do charco. Eric Copeland, figura titular da operação Black Dice, com um recomendadíssimo disco a solo (com o selo da DFA Records) debaixo do braço e Al Lover, DJ e mestre de cerimónias do Austin Psych Fest, para finalizar uma noite de viagem a territórios nunca antes alcançados.

Bilhetes à venda na Amplistore, last2ticket, Louie Louie, Piranha e Matéria Prima: 12€
À porta: 15€

CAMERA

O frio berlinense, que agora se adensa e se estende para os nossos lados, não conseguiu conter no metro da capital germânica o poderio bélico da frugal guerrilha do krautrock que são os Camera. Não se enganem, a simplicidade das suas munições de forma alguma serve para questionar a eficácia da sua acção preferida: o galgar improvisado de léguas mentais, movido a percussão, sobre psicadelismo de guitarra e teclas. É, de resto, assim, com o cunho de Michael Rother dos míticos Neu!, que o trio prepara as suas invasões e que se move para este canto da Europa, deixando para trás os tempos em que galvanizava os túneis dos meios de transporte de Berlim. Depois de ter embriagado o Milhões de Festa numa das mais alucinantes trips de dança do verão, os Camera preparam armas, sem as limpar, para mais um confronto com a audiência portuguesa.
Website Camera · Facebook Camera

THE COSMIC DEAD

Desde Glasgow até aos confins do espaço sideral, a música dos The Cosmic Dead é uma ascensão de frequências controladas pelo pedal de wah-wah e com um groove incansável a alimentar as turbinas das suas longas jams. O TRIPS de Dezembro será palco da sua muito aguardada estreia em Portugal, sendo um dos pit-stops da digressão europeia de apresentação do mais recente registo “Inner Sanctum”. Esperam-se riffs psicotrópicos em abundância e uma devoção incessante aos rituais estelares dos Hawkwind, numa noite em que o cosmos entrará, bem vivo, pela cave do Plano B adentro.
Facebook The Cosmic Dead · Bandcamp The Cosmic Dead

ERIC COPELAND (BLACK DICE)

Se usarmos a matemática, Eric Copeland é 1/3 dos Black Dice e ½ dos Terrestrial Tone, projecto que partilha com Avey Tare dos Animal Collective. Só boas referências, portanto. Mas, mais do que os trabalho que desenvolve, este norte-americano sediado em Brooklyn é um génio inventivo da música, misturando a estranheza new-age, com a tecnho, a dub e a fritaria dançável. De facto, o nome do seu disco de estreia, Hermaphrodite (lançado em 2007 com o selo da Paw Tracks, casa de nomes como Panda Bear ou Ariel Pink), sumaria aquilo que é a música de Copeland: um misto de corta-e-cola de milhares de influências e de estéticas.
Agora, ao terceiro álbum, Eric Copeland estreia-se pela recomendável DFA dos saudosos LCD Soundsystem. Joke in the Hole foi editado em Agosto e é a propósito dessa nova aventura que o músico promete vir fazer dançar o Plano B.
Soundcloud Eric Copeland · Wikipedia Eric Copeland

AL LOVER (AUSTIN PSYCH FEST)

Al Lover é um gajo com bom gosto. Basta reparar que das suas selecções fazem parte nomes como Boris, Warpaint, Goat, The Growlers, Lumerians, Tinariwen ou Acid Mothers Temple. Este produtor e DJ da meca da música psicadélica, o Austin Psych Fest, vem de São Francisco e é, claro, um amante do sons que nos fazem viajar sem sair do sítio.
Das suas influências destacam-se DJ Shadow e o não-receio em misturar ritmos, camadas e sensações. Al Lover já remisturou senhores como Ty Segall, White Fence ou Thee Oh Sees e tem das melhores playlists que circulam pela web. As expectativas para o final da noite de 14 de Dezembro não poderiam estar mais em alta.
Facebook Al Lover · Bandcamp Al Lover

Co-Organização: Amplificasom + Lovers & Lollypops
Apoio: Revolve
Media Partners: Ponto Alternativo, Arte-Factos e Órfão.
Press: press@amplificasom.com
+ info: amplificasom@gmail.com