10 discos geniais

Vou-me tentar escapar da discussão sobre o que pode, ou não, ser considerado genial. Aqui ficam 10 discos sem um fio lógico entre eles, nem predilecção por qualquer estilo musical. São trabalhos que resistem ao tempo mantendo o seu fascínio e qualidade. Desde o Krautrock cerebral dos grandes Can e Neu!. Passando pelo jazz de Miles Davis. O caldeirão de influências e loucura que é o trabalho de Dr. John. A mestria nos westerns de Ennio Morricone. A agressividade e o terror na música dos Painkiller. As canções dos Pixies que não perdem energia nem qualidade por mais que o tempo passe e as nossas vidas mudem. Steve Reich num exercício digno de um músico genial. Os japoneses Boredoms e a sua experimentação para fazer dançar extraterrestres. Por fim, o grande Nick Drake.

Can – Tago Mago (1971)

Miles Davis – Bitches Brew (1970)

Dr. John – Gris Gris (1968)

Ennio Morricone – Il Buono, il brutto, il cattivo (1966)

Neu! – Neu! (1972)

PainKiller – Execution Ground (1994)

Pixies – Surfer Rosa (1988)

Steve Reich – Music for 18 Musicians (1978)

Boredoms – Vision Creation Newsun (1999)

Nick Drake – Bryter Layter (1970)

Se tivessem que escolher 10 discos geniais quais seriam? Deixem comentários.

Comentários

Comentar
  1. Filipe

    Bem aqui ficam os meus 10:
    Opeth-blackwaterpark
    pink floyd-the dark side of the moon
    my bloody valentine-loveless
    isis-in the absence of truth
    neurosis-times of grace
    radiohead-ok computer
    nirvana-in utero
    joy division-unknown pleasures
    mastodon-remission
    tool-lateralus
    afi-sing the sorrow

    excedime num, mas este de afi é lindo, chamem lhe punk emo, o cd é genial e percisava de tar aqui.

    Quanto a lista do pedro, resta dizer que tem grandes escolhas, e mts que n conheço caso de boredoms,mile davis e dr john.Tem uma banda que sao os pixies, que nunca consegui gostar, e j tentei muitas vezes.

  2. Filipe

    esquecime destes slayer-reign in blood e mayhem-de mysteriis dom sathanas, nunca pensei que uma lista destas fosse tao dificil de fazer.

  3. Tiago

    Bem, é mesmo uma escolha complicada de fazer, de entre tantos e tantos, mas aqui vai:

    Led Zeppelin – I
    Black Sabbath – Masters of Reality
    Sleep – Holy Mountain
    Kyuss – Welcome to Sky Valley
    Pink Floyd – Meedle
    Pearls and Brass – S/T
    Mike Stern – Play
    Stevie Ray Vaughan – Texas Flood
    Age of Winters – the Sword
    Rythms From a Cosmic Sky – Earthless

    Posso nao estar a ser sincero ao fazer este “top”, mas concerteza que poderia fazer mais uns dez diferentes. Ficam so alguns fantasticos albuns.. (:

  4. Tiago

    Esqueci-me de uma coisa, mudaria ali no Top:

    Pink Floyd – Meddle para Live at Pompeii

    E acrescentaria so mais um album: King Crimson – In the Court of the Crimson King

    É tudo.

  5. nelio de sousa

    Obrigado pelas sugestões. Deixo a minha proposta de cânone (sem qualquer ordem e sem pensar muito):

    – We Are Him [2007] ANGELS OF LIGHT
    – Roots [1996] SEPULTURA
    – King for a Day… Fool for a Lifetime [1995] FAITH NO MORE
    – Demanufacture [1995] FEAR FACTORY
    – Primavera de Destroços [2001] MÃO MORTA
    – Let Love In [1994] NICK CAVE AND THE BAD SEEDS
    – Wildhoney [1994] TIAMAT
    – Vulgar Display of Power [1992] PANTERA
    – Rude Awakening [1996] PRONG
    – 1000 Hurts [2000] SHELLAC

  6. Pedro Nunes

    filipe, boa lista. Concordo em absoluto em incluir alguns discos dos Pink Floyd (talvez a banda que incluiria mais álbuns nesta categoria). O disco de Isis também é muito bom. Joy Division, sem dúvida. Em relação aos Afi não conheço esse trabalho. Não sei se tens em original o “Decemrunderground”. Se não tiveres, tenho todo o prazer em enviar-te isso. Escolher só 10 discos não é um exercício fácil, mas assim também vamos vendo na lista das outras pessoas discos que achámos geniais e que nos esquecemos.

    tiago, Led Zeppelin sem dúvida, os primeiros discos… Black Sabbath tive para incluir na minha lista. Kyuss e Slepp excelentes. Não conheço alguns discos que escreveste, vou pesquisar.

    nelio, Acho uma excelente escolha esse disco de Angels of Light. Tiamat e Pantera, grandes trabalhos que já não ouço há alguns anos. Foste o primeiro a incluir uma banda portuguesa, Mão Morta faz todo o sentido.

  7. Crestfall

    Can e Neu! são discos de referência e são discos que eu não conheço :p

    Nick Drake trocaria pelo Pink Moon. Pixies sempre foram uma banda que tb nunca consegui apreciar. Steve Reich é bonito e tal mas cansa-me um bocado. Tenho que ouvir esse de Boredoms que tb não conheço.

    nelio, de Faith No More ia para o Angel Dust, até pq ouvi esses disco toneladas de vezes. E podias pensar em trocar esse de Angels of Ligh pela colaboração com Akron/Family :)

  8. Ska

    Não sei bem escolher 10 discos geniais. Apesar de concordar com muito do que aqui está.

    Acho é um bocadinho redutor chamar só Jazz ao Bitches Brew ;)

    Do Miles o melhor exemplo de Jazz será o Kind of blue (IMO)

  9. João

    “Krautrock cerebral” ahaha ^^

    não consigo escolher só 10 : /

    mas ya o master of reality ../

  10. amebix

    Poiam ser estes,mas também podiam ser outros 10:
    Captain Beefheart :Trout Mask Replica
    Crass:Best Before 1984
    Neurosis:A Sun that Never Sets
    Carlos Paredes:Guitarra portuguesa
    Coil:Music to play in the dark
    Amebix:ArisePod
    Swans:Soundstracks for the blind
    Bach:suites for cello(tocadas pelo Pablo Casals)
    Arvo Part:Tabula rasa
    Sun Ra:Space is the place

  11. ::Andre::

    Interessante, mas a lista está logo à partida “condenada” pelo facto de dizeres que um disco genial é aquele que é intemporal no seu fascínio e qualidade, ou seja, discos recentes ainda não podem entrar nessa categoria. De qualquer maneira, vou pensar e já posto.

  12. Filipe

    Pedro por acaso n tenho original do decemberground, mas a sonorida do sing the sorrow é um bocado diferente, e um album que me marcou bastante na altura, e ainda oje se mantem.J tou a ouvir algumas da tua lista eheh.

  13. Saturnia

    Para não repetir algumas bandas que já foram mencionadas acrescento:

    Jeff Buckley – Grace
    Colour Haze – ST
    Syd Barret – The Madcap Laughs
    This Mortal Coil – It’ll End in Tears
    Dead Can Dance – A Passage in Time (é complicado escolher só um)
    Blind Melon – ST
    Blue Cheer – Vincebus Eruptum
    Los Natas – Ciudad de Braham
    Alcest – Souvenirs d’un Autre Monde
    Portishead – Dummy

    entre tantos outros…

  14. Pedro Nunes

    Crest, tens mesmo que ouvir esses discos de Can e Neu!, vais gostar muito. Assim como o de Boredoms.

    Sem dúvida que em vez do Bryter Layter poderia estar o Pink Moon. Optei por aquele que ouvi mais vezes.

    Concordo com a inclusão do Angel Dust dos Faith No More.

    Gosto muito dos discos de Angels of Light, assim como os de Akron/Family, mas não os consideraria como geniais

    ska, é redutor chamar só jazz ao Bitches Brew, assim como é árduo tentar sintetizar em poucas linhas, discos tão ricos musicalmente como o de Dr. John, Painkiller, Boredoms… Já vi quem tenha feito autênticas teses com discos como o Kind of Blue… muitos outros davam para um exercício do género…

    joão, não gostaste do krautrock cerebral foi? :p Escolhe lá 10 discos!

    amebix, excelentes escolhas. Tens aquele que é o meu disco preferido dos Neurosis. Genial o trabalho dos Coil. Swans e Arvo Part, também justíssimas referências.

    andré, iniciei o texto escapando-me à discussão do que pode, ou não, ser considerado genial. De seguida faço a minha interpretação que levou às escolhas seguintes. Nada determina que um disco lançado este mês, não possa ser considerado genial. Reparo no entanto que não escolhi nenhum álbum desta década, não foi propositado.

    filipe, falei nesse disco dos Afi porque uma vez enviaram-me isso. Nunca ouvi. Se alguém o quiser é só dizer.

    saturnia, lista muito interessante. Sublinho o trabalho do Syd Barret.

  15. Tiago

    Pedro, por acaso eu referi alguns discos desta década, vou recapitular a lista com os respectivos anos:

    (1969) Led Zeppelin – I
    (1971) Black Sabbath – Masters of Reality
    (1993) Sleep – Holy Mountain
    (1994) Kyuss – Welcome to Sky Valley
    (1972) Pink Floyd – Live at Pompeii
    (2003) Pearls and Brass – S/T
    (1999) Mike Stern – Play
    (1983) Stevie Ray Vaughan – Texas Flood
    (2006) the Sword – Age of Winters
    (2007) Earthless – Rythms From a Cosmic Sky
    (1969) King Crimson – In the Court of the Crimson King

    Concordo com a afirmaçao, de que nao é necessario ter mais de 20 anos para ser considerado um album genial. Sem duvida que ha grandes escolhas de grandes albuns por aqui. Pessoal com bons gostos.. (:

  16. Tiago

    pink moon – nick drake
    de-loused in the comatorium – the mars volta
    relationship of command – at the drive-in
    in the court of the crimson king – king crimson
    converge – dane joe
    wish you were here – pink floyd
    hot rats – frank zappa
    aenima – tool
    revolver – the beatles
    fugazi – repeater+3 songs

    estão aqui 10. mas há muitos, muitos mais que podia meter numa lista destas

  17. paulinho

    so consigo classificar um album como genial: TOOL – LATERALUS

  18. jorge silva

    Pela minha parte sempre me escusei a discussões de discos geniais ou não, aquilo que sempre me interessou foi se os ditos me “tocavam” ou não.
    Aqui ficam, aleatoriamente, os 10 que, por um ou outro motivo, foram importantíssimos para mim até hoje:

    Nine Inch Nails – The Downward Spiral
    My Dying Bride – Turn Loose The Swans
    Paradise Lost – Icon
    Slayer – Reign In Blood
    Neurosis – A Sun That Never Sets
    Isis – Oceanic
    Celtic Frost – Into The Pandemonium
    Diamanda Galás – The Litanies Of Satan
    Holy Terror – Terror and Submission
    The Doors – The Doors

    Podiam ser tantos outros, mas estes são alguns primeiros contactos que “bateram” (no caso de Paradise Lost o primeiro contacto acho que foi o “Shades of God” e no de My Dying Bride foi o “Symphonaire…”, mas os que eu mencionei adquiriram mais importância, assim como Slayer que, quando os ouvi pela primeira vez, o “Reign in Blood” ainda não tinha sido editado).

  19. tremulant

    Seguindo a lógica de um album genial e intemporal ser aquele que, passado uns bons anos (nem que sejam so 2 ou 3) ainda dá vontade de o ouvir, cá vai a minha lista, sem qualquer ordem de preferencia:

    Smashing Pumpkins – mellon collie
    Deftones – white pony
    At The Drive-In – relationship of command
    Bran Van 3000 – glee
    Tool – lateralus
    Dealema – dealema
    Incubus – s.c.i.e.n.c.e.
    Isis – oceanic~
    Weezer – weezer (blue album)
    More Than A Thousand – trailers are always more exciting than movies
    Radiohead – ok computer
    Rammstein – volkerball
    Sigur Rós – agaetis birjun

    estes sao os que, com alguma frequencia, vou re-escutar :)

  20. fromGomez

    Radiohead – ok computer
    Paradise Lost – icon
    Giant Sand – cover magazine
    Furry Lewis – fourth and beale
    Anywhen – the opiates
    Calla – televise
    Elliott Smith – XO
    Whipping Boy – heartworm
    Smog – a river aint’t too much to love
    Rainer Ptacek – live at the Performance Center

  21. João

    para ti nunes

    10 discos de Krautrock cerebral:

    Amon Düull II – Yeti
    brainticket – cottonwoodhill
    Agitation Free – Maelsch
    Guru guru – UFO
    eiliff – eiliff
    eroc – eroc zwei
    gomorrha – i turned to see whose voie it was
    out of focus – four letter monday afternoon
    ton steine scherben – wenn die nacht am tiefsten ist
    Can – tago mago

    nao pus faust nem neu! por ser demasiado obvio ^^

  22. anauel

    Boas escolhas so far

    E aqui fica a minha lista totalmente out of the blue

    AC-DC – High Voltage
    Massive Attack – Blue Lines
    Red Hot Chilly Peppers – Uplift Mofo Party Plan
    Bonnie “Prince” Billy – I See a Darkness
    Prong – Force Fed
    Suicidal Tendencies – How Will I Laugh…
    Bauhaus – Press the Eject and Give Me the Tape
    Lee Hazlewood – Cowboy in Sweden
    Cartola – Cartola
    Cult of Luna – Somewhere Along the Highway

    Mas, caramba, se 10 filmes é difícil, o que dizer de 10 discos…

  23. eduardo

    não vou colocar a minha lista mas apenas realçar que tenho 4 dos dez indicados.

    fiquei deveras admirado por ver os Prong destacados nas listas aqui do pessoal. Eu a pensar que ninguém lhes tinha ligado patavina…

  24. Burocratik

    Os albuns que fizeram a minha história até aqui. Bons ou maus, são os que traçaram o percurso, aqueles que rodaram e rodaram e rodam.

    Metallica – And justice for All
    Holy Terror – Terror and Submission + Mind Wars
    Paradise Lost – Icon
    My Dying Bride – Turn Loose the Swans
    Cynic – Focus
    Celestial Season – Solar Lovers
    Only Living Witness – Innocents
    Kyuss – Welcome to Sky Valley
    Dead Can Dance – Within the Realm of a dying sun
    Tool – Aenima + Lateralus
    Isis – Oceanic
    Neurosis – A Sun that Never Sets
    Cult of Luna – Salvation
    Radiohead – Kid A + Amnesiac
    GYBE – F?A??
    Xiu Xiu – Fabulous Muscles
    Sufjan Stevens – Seven Swans
    Sigur Rós – ()
    The Mars Volta – Frances the Mute
    Thee Silver Mt. Zion Memorial Orchestra & Tra-La-La Band – He Has Left Us Alone but Shafts of Light Sometimes Grace the Corner of Our Rooms…

    Recentemente
    Jakob – Solace
    Clogs – Lantern
    Solaris – Portraits Noires

    É brutal o que se consgue saber sobre uma pessoa pelos seus albuns preferidos ou filmes ou seja o que for :)

    Para quem não conheçe recomendo que ouça o album dos celestial season para ver o quanto eles estavam a frente no som que se ouve hoje em dia.

  25. knickar

    já agora deixo os meus dez discos para a malta.
    são mais 10 discos que me impressionaram sobremaneira do que propriamente geniais (alguns também o são)

    Current 93 – Thunder Perfect Mind
    Joy Division – Unknown Pleasures
    Einstuerzende Neubauten – Halber Mensch
    Dead Kennedys – Fresh Fruit for Rotting Vegetables
    Scott Walker – Scott 2
    Boyd Rice and Friends – Music, Martinis and Misanthropy
    Diamanda Galas – Plague Mass
    Bauhaus – In the Flat Field
    Zero Kama – The Goatherd And The Beast
    Bill Fay – Time of the Last Persecution

  26. Pedro Nunes

    filipe, envia a tua morada para pedrodmnunes[at]gmail[dot]com

    tiago, concordo com muitas das tuas escolhas. algumas coisas não conheço mas vou tratar de ouvir (pearls and brass; mike stern; stevie).

    tiago II (:p), ainda bem que os Pink Floyd aparecem em quase todas as listas. O Frank Zappa é um caso curioso. Já ouvi algumas coisas (sobretudo dos discos ao vivo) e trata-se de um músico a quem sempre reconheci genialidade. No entanto nunca ouvi um disco dele com a devido atenção/dedicação. Fugazi grandes!!!

    paulinho, a minha escolha teria recaído no aenima, mas o lateralus é um disco excelente.

    jorge, Slayer sem dúvida. Lembro-me quando era mais novo, de ouvir esse disco dos Celtic Frost, mas sinceramente já não sei se gostava ou não. Voltarei a ouvir um dia destes. Interessante a referência feita à Diamanda Galás. Uma artista que criou o seu próprio estilo mas que está longe de reunir consensos. Ou se ama, ou se odeia. Eu tenho dias.

    tremulant, ainda bem que fizeste referência aos Weezer. Esse disco tem músicas perfeitas.

    fromgomez, a tua lista é a que tem mais discos que não conheço. vou tratar de resolver isso.

    joão, ahaha grande. tu dominas!!

    anauel, concordo com a inclusão do Blue Lines dos Massive Attack. Também reconheço genialidade ao Bonnie “Prince” Billy. O Lee Hazlewood sempre foi um nome que tive curiosidade de ouvir mas essa vontade foi sempre delegada para outra altura. Que disco recomendas?

    burocratik, Fizeste referência a duas bandas que gosto muito, GYBE! e Xiu Xiu. O Seven Swans do Sufjan Stevens tenho que voltar a ouvir. Sempre o considerei inferior a outro disco dele que, esse sim, considero genial, o “Illinois”. Vou ouvir Celestial Season.

    knickar, David Tibet um artista genial. Alguns dos meus discos preferidos dos Current, “All the Pretty Little Horses”, “Soft Black Stars” etc.

  27. Saturnia

    burocratik esse album dos Celestial Season é muito muito bom!!
    Também gosto bastante =) Pena que agora tenham descarrilado :/
    Mencionaste também albuns que também me marcaram (Neurosis, Kyuss, Isis, Cult of Luna) no entanto não os quis repetir.

  28. Crestfall

    As vezes que eu ouvi o Solar Lovers… Ohhhhh Viennaa, Ainda gostei da viragem mais stoner do Sonic Orb mas depois disso enterraram-se.

    knickar, pensei que ia ver aí um disco de SC3 :p

    Noutro dia andei no Youtube a (re)ver vídeos dos Suicidal Tendencies

    Listas mt giras, com muitas bandas de referência mas tb com muitas coisas curiosas ^_^

  29. Diogo

    De repente e sem pensar:

    Jimi Hendrix – Are You Experienced
    Jimi Hendrix – Electric Ladyland
    Black Sabbath – Paranoid
    Cream – Disreali Gears
    Captain Beyond – Captain Beyond
    Electric Wizard – Dopethrone
    Kyuss – Welcome to the Sky Valley
    Led Zeppelin – II
    Led Zeppelin – III
    Blue Cheer – Vincebus Ereptum

  30. jorge silva

    Pedro, esse álbum de Celtic Frost ainda me deixa abismado hoje em dia e isso deve-se muito ao facto da data em que ele foi lançado e em que meio. Ainda hoje quando o ouço questiono-me sempre como foi possível a um grupo de metal em 1987 editar aquele álbum.
    Já sei que quase toda a gente que quer exibir os galões de “underground” diz logo Morbid Tales quando se fala de Celtic Frost mas, para mim, este é um marco bem maior. E o facto de terem pegado no poema “Tristesses de la lune” de Baudelaire só me faz gostar ainda mais.
    Eu admiro imenso a Diamanda Galás! Comecei a ouvi-la quando comecei a procurar extremismos para lá do metal e fui parar à música industrial, e ela foi uma excelente lufada de ar fresco mais artístico (ela e os Neubauten).

    Burocratik: fico contente por ver mais alguém a homenagear os Holy Terror e, claro está, esse álbum fabuloso de My Dying Bride (e foram cinco os que tivemos em comum nas nossas listas!!!)

  31. João

    >as listas do kickar e do diogo tão lá eheheh.

    nunes, e esquecime dos creative gorilla e ds magma = | e disse que nao dava só pa 10 seja do que fosse.

    : \

  32. celtic

    The Mars Volta – Frances the Mute (+ Deloused in the Comatorium)
    Joanna Newsom – Ys
    Current 93 – Hypnagogue: A Dream Prologue
    A Silver Mt. Zion – Born Into Trouble As The Sparks Fly Upward. (+ “This Is Our Punk Rock,” Thee Rusted Satellites Gather+Sing + Pretty Little Lightning Paw EP (ou todos..))
    Kayo Dot – Dowsing Anemone With Copper Tongue
    Spiritualized – Ladies and Gentlemen We Are Floating in Space
    Sigur Rós – Ágætis byrjun
    Sparklehorse – It’s a Wonderful Life
    Songs: Ohia – The Lioness
    King Crimson – Red

    pronto, 10 e uns parêntesis.^^

  33. celtic

    e pensando mais 10 segundos lembro-me de mais 10:

    …And You Will Know Us by the Trail of Dead – Source Tags & Codes
    Pink Floyd – Meddle
    At the Drive-In – Relationship of Command
    The Beatles – Sgt. Pepper's Lonely Hearts Club Band
    Tim Buckley – Dream Letter: Live in London 1968
    Converge – Jane Doe
    Bonnie "Prince" Billy – I See a Darkness
    Godspeed You! Black Emperor – Slow Riot for New Zerø Kanada
    Neurosis – The Eye of Every Storm

    como vêem, escolher 20 eu conseguia, já 10 :(

  34. celtic

    peço imensa desculpa pelo comentário triplo mas disse que ali estavam mais 10 e só escrevi 9. o outro era o in the reins de iron & wine e calexico. :x

  35. anauel

    O celtic ao mencionar os Spiritualized obriga-me a ter de incluir na minha lista os Spacemen 3 (como me fui esquecer… lol). Qual álbum? Teria de ser o The Perfect Perscription, creio.

  36. anauel

    Ah, e Pedro, quanto ao Lee Hazlewood eu indiquei o Cowboy in Sweden, mas qualquer outro me enche as medidas… Trouble Is a Lonesome Town, Love and Other Crimes e Requiem for An Almost Lady são essenciais…

  37. Bruno Coelho

    É-me muito dificil fazer uma lista dos 10 melhores. Mas a de certeza que lá metia o Tago Mago também. Que potencia de álbum!

  38. Pedro Nunes

    diogo, bem lembrado o “Dopethrone” dos Electric Wizard.

    jorge, fiquei ainda com mais vontade de voltar a pegar nesse disco dos Celtic Frost.

    celtic, muitos discos que eu gosto na tua lista. O Ys da Joanna Newsom é mesmo excelente.

    anauel, vou então arranjar esses álbuns do Lee Hazlewood. Thx pelas recomendações.

    bruno coelho, mais um apreciador de kraut por aqui. ;)

  39. Catacombo

    É muito complicado para mim eleger uma lista desse género, já que a genialidade de um álbum não é fácil de se obter e tb respeita diferentes critérios . Poderei mais tarde colocar aqui algumas das minhas principais referências, embora certamente vá ser muito injusto para uns quantos outros trabalhos, mas pronto, por enquanto vou deixar aqui apenas um que penso que merece bem esse estatuto:
    Jeff Buckley – Grace