A fotografia “etérea” de Maria Louceiro no P3

Maria Louceiro

Maria Louceiro

A fotografia sempre esteve presente. Maria Louceiro nunca pensou, no entanto, que viria a fotografar concertos, até aquele em que houve um “clique” — literalmente. Russian Circles, no Plano B, no Porto, em 2010, que acompanhou para a cúmplice Amplificasom, promotora com que trabalha até hoje. Não foi o primeiro que fotografou, foi “o que mudou tudo”. Ainda para mais, algo “poético”, fazia anos à meia-noite. “A partir dali eu percebi que tinha mesmo de fotografar mais concertos e ir por aí.” Ainda hoje, sempre que os norte-americanos vêm a Portugal, “é uma felicidade”: “Lembro-me sempre daquele primeiro dia.

Queremos ser amigos e cúmplices para sempre, Maria. És enorme <3

Entrevista
Galeria

Comentários

Comentar