A Nossa Necessidade de Poemas é Impossível de Satisfazer

quem somos nós nas sombras,
quando na hora do desespero
o toque soa
e a esperança vacila na sua
convicção,

e nos dividimos entre chacais e hienas
tão rapidamente esquecendo
a réstia de razão que nos ancorava
ao cais,

e vagueamos na raiva,
olhos injectados de ódio,
matilhas insaciáveis no rasto
do sangue

e, reorientando a navegação,
nos vemos na expectativa de colidir
com os nossos mais profundos
receios,

enquanto um pequeno punhado de nós
apenas desejava olhar as montanhas
ou rumar em direcção
ao deserto?

 

 

originalmente publicado em http://asvozesdoabismo.blogspot.pt/2008_10_01_archive.html

Comentários

Comentar