A rodar…

Jesu – Eluvium Split LP [Temporary Residence, 2007]
Justin Broadrick não pára quieto, acho que já todos sabemos isso e no dia em que estivermos mais de seis meses sem ouvir nada novo do mestre então é melhor nos começarmos a preocupar. Cada vez mais longe dos tempos de Godflesh e os seus Jesu cada vez mais acessíveis, os três temas deste split não deixam de estar ao nível que nos tem habituado: uma melancólica e catchy “Farewell”, uma curta e instrumental “Blind and Faithless”, e uma intimista “Why are we not perfect?”. Adoro a evolução destes gajos, adoro esta banda. Já a faixa de Eluvium achei um pouco cansativa, vinte minutos que não parecem chegar a lado nenhum mas talvez esteja a ser um pouco preguiçoso. Confirmem enquanto eu espero pela edição em cd da Hydra Head.


Lotus Eaters – Wurmwulv [Troubleman Unlimited, 2007]
Aaron Turner dos Isis, Stephen O’Malley dos Sunn 0))) e James Plotkin ex-Khanate. É preciso dizer alguma coisa? É mesmo? Ok, Aaron Turner dos Old Man Gloom, Stephen O’Malley dos KTL e James Plotkin dos Khlyst. Mais? Aaron Turner dos House of Low Culture, Stephen O’Malley dos Ginnungagap e James Plotkin dos Phantomsmasher. Chega? Atenção ao original, é daqueles de colecção. Os três temas gravados entre 2000 e 2003 vêm embalados num digipack em formato dvd.


Nadja – Guilted By The Sun EP [Elevation Records, 2007]
Está a ser um grande ano para estes canadianos. Álbuns, EPs, reedições de cdr, tours, primeira parte de bandas como Isis ou Pelican, destaques na imprensa, etc. E ainda bem, para mim são a descoberta de 2007. Confesso que demasiada música da mesma banda em pouco tempo provoca-me um certo efeito de cansaço e tira-me algum entusiasmo mas Aidan Baker (desculpa-me Leah) nunca nos deixa ficar mal. Engane-se quem pensar que é mais do mesmo, não é. Desta vez os Nadja decidiram percorrer um trilho um pouco mais pesado, mais “sludgy” e directo mas sem perder a sua identidade. Será uma questão de tempo para os ver na liga principal? Creio e desejo que sim.


Omega Massif – Geisterstadt [Radar Swarm, 2007]
Foda-se, que grande álbum!!! Isis meets Cult of Luna meets Red Sparowes meets Pelican, ponto final e não quero saber de mais nada. Isto soa muito mas muito bem. As bandas que referi podem estar lá completamente à vista de todos, não escondo isso e eles também não, mas estes alemães rulam à brava e fizerem um excelente álbum de estreia. Post-metal instrumental do melhor que ouvi este ano. Espreitem o meu peixe e ouçam logo a primeira “In Der Mine”:
http://www.myspace.com/omegamassif
Fiquei fã ao primeiro acorde.

Comentários

Comentar
  1. Pedro

    Grande colheita!!!! O de Jesu ainda estou a ouvir. Quanto a Lotus Eaters grande review ehehehehe só conheço as cenas mais antigas deles. O novo de Nadja e Omega serão os seguintes a passar pela escuta.

  2. Crestfall

    Porra, tens lotus e não dizes nada?!? Omega Massif? Tenho que ouvir isso! E tb ainda não ouvi o split…

  3. ::Andre::

    grande colheita mesmo, desde a última sexta que tenho ouvido isto.

    joão e crest, sitio do costume.
    btw, ó pedro tu não tens o sitio do costume instalado?

  4. Pedro

    LOL sou um excluído do sistema. Desconheço o sítio do costume.

  5. nómada onírico

    Rapazes,perdoem-me romper o vosso círculo perfeito,mas este forasteiro teve que vos visitar para vos dar uma boa nova no que toca a revelações da música instrumental.Pois façam o favor de visitar : http://www.myspace.com/kleverr
    O álbum está disponível tanto no pássaro azul,na sua versão completa com 5 faixas,como no sítio da banda no lastfm numa duração mais curta.
    Regressarei com mais “comunicasons” . Omega massif é a destruição em massa e a “Unter Null” uma bomba nuclear.
    Rock on!

  6. ::Andre::

    Obrigado nómada!!!
    Vou espreitar a banda e tu vai espreintando o blog ;)

  7. Crestfall

    Já tá tudo no leitor, prontinho para as férias, e vou inspeccionar esses kleverr.