Aidan Baker – Fragile Movements in Slow Motion [Universal Tongue, 2008]

“Aidan Baker, Nadja’s mastermind, presents us a subtle and gentle drone piece, the title says it all. A meditative single 20 mn track evocative of landscapes as pictured on the artwork.”

Não há muito mais a acrescentar. Aidan Baker é um génio dos nossos tempos embora ainda não estejamos preparados para o considerar como tal. Nem tudo o que faz é perfeito, claro, mas este tema de 19 minutos e 13 segundos é um dos meus preferidos. Se a isto juntarmos o artwork e o formato (continuo a dizer que estas edições de 3” são um mimo) então temos uma edição obrigatória. E nem sequer referi o preço! Não sou gajo de impingir nada a ninguém mas façam o favor de seguir o link e encomendar:
http://univtongue.blogspot.com/2008/01/ut08-aidan-baker-fragile-movements-in.html
Só há 101 e vai esgotar. Amén!

Comentários

Comentar
  1. João

    sim as ediçoes em 3″ sao lindas… ja tinha visto de outras labels antes de descobrir estas :p o preço tb e optimo e como as tapes da episteme

  2. João

    ja mandei mail kero outras tb… ja tenho umas pa traz tb

  3. Pedro

    Coloco algumas reticências no facto de se considerar o Aidan Baker um génio ou algo que se aproxime disso… De qualquer forma irei continuar a descobrir a discografia dele e logo se vê no que fica a minha opinião…

  4. ::Andre::

    joão, da UT também tenho iamseamonsters e culver. tenho que ouvir a de gnaw, não sei se vou gostar…

    pedro, sabes que isso é sempre subjectivo. hoje em dia um génio já ñ é aquele que sai da lâmpada mágica mas não tenho dúvidas que é um grande músico, pelo menos para mim.

  5. Pedro

    lol claro, só digo isso porque vários discos do Aidan a solo não são mais que medianos, Dog Fox Gone to Ground, The Sea Swells a Bit…, Green & Cold, I Will Always and Forever Hold You in My Heart and Mind, I Fall Into You…. é certo que tenho um caminho longo até conhecer a discografia toda dele mas vou lá chegar um dia…

  6. ::Andre::

    claro que são medianos mas todos os “génios” têm merdas más…

  7. João

    sim e um gande musico mas dai a ser genio..humm vem ai the austrasian goat k deve tar uma bela malha!

  8. Pedro

    andré, há algum disco a solo dele que consideres mesmo muito bom (um clássico talvez)? Digo isto porque conheço pouco… Ou falas mais pelo trabalho com os Nadja?

  9. Pedro

    pois é como digo, não conheço tudo por isso é que deixei as reticências… de qualquer forma vou meter esse, field of drones, à frente na lista. o exoskeleton acho que tenho por aqui…

  10. ::Andre::

    falo mais pelo trabalho com os nadja, a solo é um trabalho mais “livre” e não com tanta “responsabilidade”. nadja é aidan baker, não há dúvidas disso.

  11. João

    nadja nao e tanto aidan baker como se tende a pensar :P

  12. ::Andre::

    nadja é tão aidan baker como jesu é justin broadrick.

  13. João

    o aidan baker no scalpel até canta agora… kuanto ao resto jesu é uma coisa muito mais pensada, composta…nadja a maioria das coisas nsce da improvisação entre o aidan e a miuda dele… e ai ha muito mais espaço para o criativo dela tambem como o do aidan k vem sempre mais ao de cima é verdade..mas nao e como os jesu k e so justin.. o outro gajo é kuase um pau mandado :p posso tar a exagerar mas é mais ou menos assim…