Algo que é habitual

Parece que há cerca de uns dias, aquando da passagem dos No Age por Lisboa, os mesmos levaram nas trombas como gente grande no Cais do Sodré. Quem frequente a noite lisboeta sabe que não é preciso muito para que um qualquer segurança opte por mostrar a sua vertente de Rambo. De facto, é de lamentar e cada vez mais a minha opinião acerca desta classe é negativa.

Notícia aqui.

Comentários

Comentar
  1. Marcos

    O nosso Portuguesismo está na fase do síndrome do "piquininismo" se é que alguma vez não esteve, mas hoje em dia meia dúzia de revoltados enraivecidos por não se conseguirem movimentar em sociedade vivem no seu pequeno mundo, nem se apercebem que são uns infelizes, nesse seu mundo de ginásio e noite vestem a pele de valentes que enfrentam meia dúzia de bêbados a soco e a pontapé como se não houvesse amanhã, nesse seu pequeno mundo são senhores, são respeitados e têm seguidores, o seu medo enorme impede-os de sair além fronteiras desse mundo só seu, impede que qualquer outro lá entre e impede-os de levantar a cabeça e olhar a vida como ela é, vivem atrofiados, quanto mais treinam para serem intocáveis mais frágeis se tornam na limitação física do seu habitat, patrocinam-se entre muitas ilegalidades é certo, mas até mesmo entre legalidades concedidas, filas de jovens que não se importam de ser gozados, passados à frente, humilhados e esmurrados para poderem pagar um preço escandaloso por um copo de um químico contrafeito a que só em falta do pleno estado da razão alguns intitulam de Whisky, no espaço que a mesma limitação intelectual intitula de "in".
    Não sei hoje estou um pouco no dark side, vou ter que mudar de vinho do Porto.
    Até…

  2. João Veiga

    infelizmente ainda há muito neo-nazi/skin head a ir para empresas de segurança e por aí, com aquelas belas ideias de "proteger o país" e whatnot. Eu percebo que eles depois só pensassem em ir embora, mas fazer queixa à polícia é mesmo importante (embora, também não signifique que fique resolvido ou que sejam bem tratados aí)