Amplifest 2013: Utopium

Grind is usually about exceeding, both in pace, noise and decadence. It is punk hardcore in its most extreme form, tearing our guts with frequencies so violent you actually feel them with your skin. Utopium add to the most aggressive of sounds their one of a kind philosophic and metaphysic approach to human condition, taking grindcore to a whole new conceptual level. We can say the Lisbon outfit is not only about breaking your spine and ripping your skin, because that’s the least to be expected. But take notice: Utopium shall make you think about each and every bone they’ll break during their performance at Amplifest.

http://www.youtube.com/watch?v=OgCYIYLOgmU

Não são poucos os que associam o grind aos excessos do punk e do hardcore, à procura desmesurada pela decadência e à velocidade pela velocidade. O que tira os Utopium do mesmo saco que todos os seus congéneres é, contudo, a forma ponderada com que cada estocada, cada explosão, cada acesso de violência é desferido. Nada acontece por acaso na música dos Utopium, nem mesmo o caos é, de forma alguma, fruto do caos. A experiência da banda lisboeta é a ponderação do caos na condição humana, na sonoridade gráfica e escatológica do incontrolável. Será essa ponderação da quântica do peso que vai avassalar o Amplifest 2013.

Comentários

Comentar