AMPLIFEST 2014: BEN FROST

Artwork by André Coelho

Ben Frost tears down every possible limit in music, rebuilds them in places before unknown, and proceeds to destroy them again. Like a missing link between man and machine, the Australian born and Iceland-based visionary stacks a multitude of sound sources and samples, resulting in a meticulous cacophony that is bleak, dissonant and disturbing but ultimately captivating. His latest work A U R O R A adds disfigured beats to the clouds of white noise and menacing drones displayed on earlier works like Theory of Machines or By The Throat, which makes his work even more unsettling. At Amplifest, Ben Frost will give us a glimpse into the future.

Site · Facebook · Video · AMPLIFEST 2014

Ben Frost derruba todos as fronteiras da música e volta a construí-las em regiões díspares e desconhecidas, apenas para as destruir de novo. Como um elo perdido entre Homem e Máquina, o visionário músico australiano radicado nas paisagens da Islândia aglomera uma catadupa de fontes sonoras numa meticulosa cacofonia – sombria mas multicolor, dissonante, perturbadora. Numa progressão natural da sua discografia, os lençóis de estática e os ferozes drones de discos como Theory of Machines ou By The Throat misturam-se, no mais recente disco A U R O R A, com batidas desfiguradas num atropelo de distorção, tornando o trabalho de Ben Frost ainda mais desnorteante. Um vislumbre do futuro da música, electrónica e não só, que poderemos testemunhar no palco do Amplifest numa data única em Portugal.

Comentários

Comentar