Amplifest: uma semana


Este é um desabafo sobretudo para quem estava a aguardar pelos bilhetes diários que não irão haver. E porque, quem nos conhece sublinhará, a Amplificasom sempre foi sinónimo de transparência, queremos apenas explicar a razão de tal acontecer.

A principal: idealizamos o Amplifest com este conceito e queríamos ver até onde estavam connosco. Não se trata de elitismo, mas este é um evento para todos os melómanos, para o nicho de apaixonados pela arte sem regras ou fronteiras, pela descoberta, pela emoção de sentir os nossos ídolos de perto, de partilhar momentos com todos os que, como nós, apreciam a música de forma genuína e não a veem como um produto.

Todo o evento respirará a filosofia que a Amplificasom se baseou durante estes quase cinco anos de programação: música eclética e ambiciosa para todas as mentes abertas e sempre num ambiente intimista onde verão os próprios músicos a desfrutarem de outros concertos.
Não existirão salas VIP, marcas ou patrocínios associados ao evento, não existem apoios ou fundos de qualquer instituição ou autarquia. Tudo o que veem é o reflexo do trabalho e sacríficio de uma equipa que não perde tempo com futilidades, que não se queixa e faz acontecer. O Amplifest é completamente independente, o Amplifest é 100% Amplificasom e estamos orgulhosos.

Se pretendiam/ só podem ir a um dia apenas, é uma decisão que pertence a cada um embora vos possamos ajudar a fazer contas ou ajudar-vos a reflectir: quanto custa hoje em dia um concerto? Os nossos não contam para a estatística, basta ver o nosso histórico. Quanto custaria apenas uns Godflesh que será certamente a primeira e última vez que tocarão em Portugal? E uns Acid Mothers Temple, uns Jesu ou uns Bardo Pond ou Rise and Fall? Matemáticamente falando, cada banda corresponde a menos de 3 euros (!) em todo o evento, a 5 euros no sábado e ainda menos no domingo! Isto falando só sobre a música onde mais de metade do alinhamento são estreias em Portugal, mas se contabilizarmos os dois filmes (também eles estreias e exclusivos em PT), as exposições e todo o ambiente impagável…

Em termos comparativos, o Amplifest, lá fora, valeria muito mais. Mas nós, aqui no cu da Europa onde tudo é mais difícil logistica e financeiramente, onde o IVA está prestes a passar de 6 para 23%, onde a SPA se faz cobrar por este evento mais do que alguns cachets de algumas bandas juntas… Nós, aqui neste canto da europa, não vamos deixar que nos desviem dos nossos sonhos e o Amplifest é um deles.

Para terminar, que outra empresa/ promotora tinha esta abordagem convosco? É este o espírito/ ambiente que se vai viver daqui a menos de uma semana prometendo, desde já, às centenas de pessoas que já adquiriram o bilhete, desde portugueses a espanhois passando por eslovacos, ingleses, holandeses e belgas, que esta edição, apesar de ser a primeira, vai ser de topo e memorável. Foi para isso que trabalhamos durante todos estes meses, é para isso que trabalharemos a semana que falta.

Continuem a espreitar-nos nas diferentes plataformas para mais novidades.

Até já!!!

Comentários

Comentar
  1. T. Ramiro

    Infelizmente hoje em dia os festivais são um produto, em que a música é secundária e muitas vezes vemos cartazes que não lembram a ninguém, em que as pessoas até vão a um festival inteiro, porque gostam da experiência, mas muitas vezes a contar pelos dedos das mãos as bandas que vão ver, mas fazem-no pelo gosto à música.

    O Amplifest acho que vai ser o primeiro festival a que vou que vai reunir tudo o que aprecio: o ambiente tenho a certeza que vai ser maravilhoso e para além de ter bandas que adoro, tem outras tantas que não conheço, mas vou ouvir de espírito aberto, e posso sair com boas surpresas. Pelo que me pude aperceber, também não há chouriços no cartaz! Os filmes são algo único, exposição, etc, o preço que é: este Amplifest é uma pérola, vocês estão todos de parabéns.

    Vemo-nos Sábado, até já. :)

  2. *maps*

    Contagem descrescente… Faltam 4 dias!!! E vai ser tão mas tão especial…

  3. Rodolfo

    Eu não vou ao Amplifest – yep, a crise apanhou-me bem – e por isso desde já as minhas desculpas.

    E porque peço desculpa? Porque o pessoal da Amplificasom não só devia ter o meu apoio neste evento, como o merece por direito. A dedicação e o empenho demonstrados por esta malta, ao longo destes anos de repetidos bons concertos, merecem o apoio de todos aqueles que, como eu, gostam de ouvir umas modinhas menos acessíveis e que, não fosse este simpático grupo de amigos, nunca teríamos ouvido cá no burgo.

    Obrigado peeps!