An Albatross – Blessphemy (of the peace – beast feastgiver and the bear warp kumite)

Crazy Songs for Nonsense People!
A importância da liberdade assintótica na cromodinâmica quântica é proporcionalmente inversa ao macro dinamismo aplicado na assemblagem produtiva do multifacetado aglomerado musical alimentado pelas mentes alucinadas dos An Albatross.
A alegre insanidade do experimentalismo agregador no rock não é uma prestação singular aplicada tão-somente por eles. Se calhar por isso é que a critica não lhes reservou muitos elogios.
Mas também, quem é a critica? A filha bastarda da vil procriação de opiniões que através de julgamentos obtusos nos tenta barrar o acesso ao conhecimento desnecessário. Pensam eles.
Pois bem, não me impediram de aqui chegar. Nesta barafunda musical amontoam-se 18 músicas que na sua maioria variam entre 60 e 90 segundos. Ritmos esquizofrénicos com mudanças de direcção aparentemente [é só para ver se um gajo tá atento] aleatórias exploradas por guitarras dissonantes e órgãos descontrolados perseguidos por um baixo trepidante agarrado à desvairada da bateria.
Uma salada de rock prog psicadélico grind jazzy noise relativista suportado pela agregação no mesmo clube de dança dos The Locust + The Dillinger Escape Plan + Mr. Bungle + Naked City.
Bem, vou ali praticar um bocado de hairobics e já venho.

Comentários

Comentar
  1. ::Andre::

    A importância da liberdade assintótica na cromodinâmica quântica é proporcionalmente inversa ao macro dinamismo aplicado na assemblagem produtiva do multifacetado aglomerado musical alimentado pelas mentes alucinadas dos An Albatross.
    O_o

    Hairobics?? LOL

    Não me apetece ouvir este disco, vou-me fiar na filha bastarda da vil procriação de opiniões :P

  2. Crestfall

    Hairobics oo/ (É o nome de uma música :-s)

    Fazes tu muito bem. Não és gajo de tangas! Vai lá ouvir algo de jeito ;-)