boy

O caso Casa Pia já não abre telejornais, já não ocupa primeiras páginas…é como se estivesse resolvido. Oito anos depois, espero sinceramente que ainda estejamos a presenciar o início, todos sabem0s que há mais a fazer e nem sequer me refiro apenas aos casos de pedofilia.

Ficou provado que a nossa justiça treme e arrasta-se quando um caso envolve figuras públicas (Casa Pia, Freeport, Apito Dourado, Face Oculta…) e cede e ignora perante as influências (ler exigências) partidárias; que afinal sempre há uma justiça para os Cruzes e outra para os Bibis; que os condenados cumprirão a pena cá fora através de recursos atrás de recursos até que o seu prazo prescreva; e que em Portugal a pena para uma burla é mais pesada que traficar, explorar e violar crianças. Enfim, este país e todos os seus serviços públicos estão tão descredibilizados que já ninguém os confia. Que a nossa geração se sinta inspirada por pessoas como Felícia Cabrita.

Em cima, como curiosidade, as capas da versão europeia (esquerda) e americana (direita) do Boy dos U2. Porque será?

Comentários

Comentar