Cabeça ao vivo

Cabeça foi um dos meus discos preferidos de 2013. Na brincadeirinha do top, coloquei-o em quinto. Roda com regularidade no carro e no computador, roda em casa em vinil (obrigado Lovers & Lollypops) e não cansa nunca. Quando nada mais se tem a acrescentar, citam-se as palavras de quem disse o que havia para dizer: gostei muito desta crítica do Bodyspace. O Nuno Proença não compara o “pináculo do som” de Rui-Filho-da-Mãe-Carvalho aos nossos preferidos Godspeed, mas menciona a atitude e estruturas. Faz todo o sentido.
É um disco de 2013 para 2014 e próximos anos certamente. É um disco para ouvir ao vivo o mais rápido possível e serve este tópico para vos relembrar que, hoje e sábado, há Cabeça ao vivo. Primeiro ZDB e depois Passos Manuel. Estarei lá.

Comentários

Comentar