David Maranha: o tão aguardado segundo álbum

David Maranha é um dos músicos mais interessantes do experimentalismo português. Muitos de vocês estão neste momento a ter o primeiro contacto com o seu nome pois é daqueles que não dá nas vistas, a música fala por si. Marches of the New World (2007) foi o primeiro disco em nome próprio (não entender como a solo) depois de nos oitentas ter iniciado uma marcha brilhante com os Osso Exótico. Também faz parte de projectos como os Curia e inclusive já colaborou com Z’EV ou Ben Frost mas na minha opinião o seu auge musical encontra-se nestas explorações hipnóticas. Drone de topo, estes temas são viagens imperdíveis, são das melhores coisas que alguma vez se fez neste canto à beira-mar.
Antarctica, o segundo, sai hoje via Roaratorio que é casa de mestres como Joe McPhee, Ben Chasny ou Corsano e é aqui que quero chegar: malta do sul, se aí estivesse não perdia este momento por nada deste mundo. Antarctica é hoje apresentado no palco da ZDB pelo próprio Maranha, Bernardo Devlin, Manuel Mota, Riccardo Wanke e Afonso Simões. Em baixo uma pequena amostra dum ensaio:

Comentários

Comentar
  1. Rodolfo

    andre: gostei da parte do "muitos de vocês estão a tomar o primeiro contacto com o seu nome" :D

  2. ::Andre::

    É verdade, eu não conheço quase ninguém que o conheça. Não era arrogância, é aquela velha história do ser português. Esse tal Marches que menciono é tão bom tão bom que qualquer fã duns Earth a uns Master Musician of Bukakke vai gostar (para não mencionar referências mais óbvias como Velvet Underground, Tony Conrad…).

  3. Rodolfo

    ok, ok.
    conheço o Maranha e os Osso Exótico já há uns tempos ;)