Exorcismo falhado

Não sei se já ouviram falar do exorcismo a que Necrobutcher, baixista dos Mayhem, vai ser sujeito. É daquelas coisas que, num acto de, para mim, tão pura estupidez pode reunir a verdade de muitas coisas.

A religião é um tópico imensamente dual e que, na comunidade metal, até ao surgimento dos POD (cof cof, esses senhores de um metal imensamente barbudo). Na verdade, é uma inspiração para uns tantos e, para outros, foi quase o motor que os levou ao extremo oposto, ou seja, que os enojou e provocou as suas devidas consequências. Boas consequências como o Black Metal, portanto. Mas aqui estou eu, a falar do óbvio, quando aquilo que vai acontecer é o metal voltar a ganhar.
Não sei porquê, mas esta é uma ideia que está votada a ficar cravada na minha lápide. “O metal vai voltar a ganhar.” A verdade é que, seja de que género metal for, as gentes que de lá vêem, ou que vêem de fora e lá chegam, são aquelas em que eu mais acredito que me satisfaçam o desejo de requinte (e há requintes muito javardos, claro; mas esta é a palavra chave que me leva a apreciar os géneros pesados. São eles que, numa só música, contêm mais commumente todos os sabores e todas as sensações que procuro na música).
Ou seja, este endorsement do “mau (mas muito bom) metal” vai ficar decidido já no próximo mês, quando virmos o televangelista Bob Larson a falhar. Esta é uma das situações em que somos obrigados a dizer que é bom estar do lado das estatísticas, que é como quem diz que é bom ter mais do que uma fé a suportar as nossas ideias. Eu tenho fé no metal.

Comentários

Comentar