Flyers ou a poluição visual

Chega o final do ano e, para onde quer que olhemos, as listas com os tops de discos e concertos são predominantes. Nada contra. Mas, esquecermo-nos dos melhores artworks ou mesmo dos melhores cartazes acaba por ser ingrato para toda a esfera de criativos cuja linguagem visual é, pelo menos aqui sempre consideramos assim, um complemento fundamental e inspirador.

Ontem passaram-me este blog fantástico que compila os piores flyers que andam por esse mundo fora. Com todo o respeito por qualquer tipo de evento, basta uma incursão pelo centro das nossas cidades para depararmos na poluição visual que infesta paredes e não raras as vezes os pára-brisas ou caixas de correio.

Sim, não vamos rejeitar completamente a ideia que o mesmo não seja uma ferramenta em termos de marketing, mas gosto de acreditar que o público alvo, pelo menos da Amplificasom, aprecia a componente visual tanto quanto nós. São cartazes de celebração, do evento e da arte, são cartazes que invocam o verdadeiro espírito daquilo que se está a promover.

Antes de partilhar o link, um obrigado a todos os designers e ilustradores que colaboraram com a Amplificasom: Raquel Loureiro, Esgar Acelerado, Rafael Oliveira, Hélder Moreira, Hélder Costa, Rodolfo Oliveira, João Guedes, Elene Usdin & Pedro Nunes, Manuela São Simão, Margarida Sousa, Augusto Lima, Luís Dourado, Jaime Manso, André Coelho, Julia Morell, Seldon Hunt, Maria Louceiro, Joanna Wecht, Micaela Amaral…

Bad Rave Flyers

Comentários

Comentar
  1. Hélder Costa

    Obrigado André, pela parte que me toca :)
    Puseste reticências, sobre alguém? se sim devias ter escrito todos os nomes :P