Fui a Barcelona e vi os DEVO

Há dias, durante a visualização do “Midnight in Paris”, um dos diálogos referia algo que no meu entender reflecte muito daquilo que sinto em cada cidade e, particularmente, em Barcelona. A frase dizia o seguinte “Às vezes penso como poderá alguém criar um livro, um quadro, uma sinfonia, uma escultura que compita com uma grande cidade? Impossível. Porque cada rua é uma forma artística especial.” Parece-me que esta frase encarna na perfeição aquilo que sinto em cada visita a Barcelona. A cidade é um estado de arte com uma pureza inabalável.

Outra expressão que também me eleva logo para a capital da Catalunha é que, considero que ninguém sozinho tem a força necessária para mudar uma cidade. A cidade é que muda as pessoas e os comportamentos que daí resultam. Em Barcelona é impossível não se andar com uma disposição fora do normal. A animação e os bairros são tão diferenciados que é humanamente complicado não se ser mudado em termos de humor por ela. Se há locais que nos tomam pela melancolia e nostalgia, há outros que têm o condor de transmitir um efeito muito positivo. Barcelona é essa cidade.

Barcelona tem tudo. Vivência de dia e de noite e, que cidade não deve ser valorizada quando na rua se pode comprar latas de Estrella Damm? Sim, a cerveja é uma bela manha, mas a meio da noite a sede aperta e há sempre um benfeitor que está disposto a negociar uma latinha do miraculoso elixir. Depois há o maravilhoso Bairro Gótico que cada ruela é uma história nova.

Que se lixe a Sagrada Família, que diga-se de boa verdade é um descalabrado e atentado à beleza, mas felizmente o Gaudi não estava completamente maluco e criou obras estrondosas como o Parc Güell.

Quanto ao Primavera Sound, existem apenas dois festivais na Europa que me fazem olhar várias vezes para os nomes, um é o Primavera e o outro é o Roadburn. Talvez por isso, seja para mim muito fácil comprar o bilhete a preço reduzido sem saber uma única banda. Vai ser sempre bom, é certo. Veja-se o exemplo deste ano.

Há cerca de uns anos vi lá uma das bandas que mais me orgulho de ter visto e sinto mesmo que foi um privilégio. Ver os DEVO a tocar só me fazia pensar que era capaz de andar semanas com o Energy Dome, inclusive durante o trabalho. Que maneira mais honrada de os lembrar do que de fato e gravata e com um bonito Energy Dome vermelho na cabeça. Que banda magnifica de velhotes que ainda encaram a música de uma forma tão entusiástica e descomprometida.

Comentários

Comentar
  1. André

    Barcelona <3

    Gostaste do filme? E como é que um gajo com bom gosto não consegue admirar A Sagrada Família? Ainda sobre o mais óbvio de Gaudi: Casa Batlló, La Pedrera, Pallau Güell?

  2. Mónica

    Tiago,

    como percebo as tuas palavras… Barcelona, para mim, é sem dúvida, A cidade. E não me canso de lá voltar, pois cada vez que lá volto, vejo e sinto uma cidade diferente.

    Quanto à Sagrada Familia, permite-me discordar contigo. Para a época, é um expoente da arquitetura moderna. Tens reparar nos pormenores de cada fachada, pormenores no seu interior…

    Parece que alguém ficou nostálgica e com vontade de lá voltar ;)

  3. Tiago Esteves

    André, gostei mto do filme..acho que o Woody não realizava um filme tão bom há algum tempo. Para além disso fazer do Owen Wilson um actor credível é de mestre ;D

    Qts aos locais de Gaudi, sim esses são referenciáveis ;)

    Mónica e André, qt à Sagrada Família…n csg mesmo gostar. A primeira vez que a vi foi há uns 15 anos. Devo ir a Barcelona umas 2 a 3 vezes por ano e já desisti de visitar a Sagrada Família. Acho que a cada novo incremento que fazem, a tornam mais medonha…Acho que poderiam ter parado há largos anos e deixado como estava :\ Mas…prometo que este ano qd for ao Primavera passo lá de novo, só para uma nova oportunidade ;)

  4. O Saudoso Cardoso

    Fogo Tiago!! Tens um energy Dome?? Eu há anos que ando para comprar um, mas da ultima vez que vi já só havia azuis.
    Mas concordo contigo… quando se vê os Devo damos por nós no elevador do escritório a fazer a coreografia do Uncontrolabe Urge e ficamos lixados quando o resto das pessoas não nos acompanha.

  5. Tiago Esteves

    Cardoso, não, não tenho….queria ter para andar com ele ahahah

    Já estive para comprar há largos anos, ainda gavia vermelhos. Agora só vendem os azuis :(

    “quando se vê os Devo damos por nós no elevador do escritório a fazer a coreografia do Uncontrolabe Urge e ficamos lixados quando o resto das pessoas não nos acompanha” ahahaha Lindo!