Gostava…

…de poder parar o tempo e ouvir e re-ouvir calmamente tudo aquilo que tenho na playlist:

Calla – Strength In Numbers (2007)
Jakob – Solace (2006)
The Ascent of Everest – How Lonely Sits the City (2006)
Maserati – Inventions for the New Season (2007)
Zozobra – Harmonic Tremors (2007)
Minsk – The Ritual Fires of Abandonment (2007)
Valley of the Giants – Valley of the Giants (2004)
Clap Your Hands Say Yeah – Some Loud Thunder (2007)
Amon Tobin – Foley Room (2007)
!!! – Myth Takes (2007)
Do Make Say Think – You, You’re A History In Rust (2007)
Eluvium – Copia (2007)
Té – If That Is What Is Being Thought,.. (2006)
Gifts From Enola – Loyal Eyes Betrayed The Mind (2006)
Magyar Posse – Random Avenger (2006)
Del Rey – A Pyramid for the Living (2006)
Novembre – Materia (2006)
Russian Circles – Enter (2006)
These Monsters – These Monsters (2006)
North – Siberia EP (2006)

Comentários

Comentar
  1. Crestfall

    Ele é tanta coisa… Tb há aí algumns que ainda estou para ouvir:
    Jakob – Solace (2006)
    Zozobra – Harmonic Tremors (2007)
    Minsk – The Ritual Fires of Abandonment (2007)
    Gifts From Enola – Loyal Eyes Betrayed The Mind (2006)

    Queres mesmo ouvir Novembre? :-s
    Não foste muito favorável a Russian Circles, se bem me lembro :-) É muito fixe.

  2. ::Andre::

    Tens que me sacar ;)
    Novembre ñ é do campeonato dos Katatonia? Russian Circles é uma segunda oportunidade :P

  3. celtic

    Esse de Novembre não é grande coisa não :/

    desses todos, os que mais gostei foram:

    Minsk – The Ritual Fires of Abandonment (2007)
    Do Make Say Think – You, You’re A History In Rust (2007)
    Eluvium – Copia (2007)
    Gifts From Enola – Loyal Eyes Betrayed The Mind (2006)
    Magyar Posse – Random Avenger (2006)
    Russian Circles – Enter (2006)

    achei Ascent of Everest demasiado colado a GY!BE :/ e gostava de ouvir o de Zozobra.. cookie? :P

  4. Lucas

    as vezes da vontade mesmo de entrar em um loop infinito e ouvir o que te agrada..

  5. Crestfall

    Pois tenho mas não apareces no azulinho… Novembre jogam numa divisão inferior.

    Tal como opinei anteriormente, o facto de ser colado a GY!BE não retira qualidade às composições. E os GY!BE não utilizam o piano daquela maneira…

  6. celtic

    Crest, não estava a dizer que são maus.. até ouvi bastante o álbum quando saiu. Os gajos são bons, mas pá, os gajos têm spoken word numa das músicas (oh, andaram a ouvir a BBF3 :D) e a última música está dividida em partes (mais um elemento à-là-GY!BE) e chama-se If I Could Move Mountains (os ASMZ têm uma Could’ve Moved Mountains…)
    Mais do que gostar deste álbum, fiquei foi ansioso pelo próximo, pode ser que se libertem um bocado das influências deles e façam uma revolução no mundo do post-rock (que começa a ficar um bocado chatinho). :P

    André, obrigado! (pena o sendspace não estar a funcionar por aqui, mas deve ser temporário.)

    Sábado a gente vê-se. :D

  7. Crestfall

    “façam uma revolução no mundo do post-rock (que começa a ficar um bocado chatinho)”

    Ehehe eu num quero nenhuma revolução. Eu gosto do disco tal e qual como ele está. É tudo muito óbvio como referi no meu texto, o nome da banda, o artwork, os nomes das músicas, as músicas, mas é tudo muito bom! Há anos que leio criticas a dizer que o post-rock começa a ficar chatinho e que já era. É normal que as pessoas se comecem a chatear de ouvir coisas que ouviram durante anos a fio e que lhes parecem estar a estagnar. Mas isso é um problema de todo e qualquer estilo. E é essencial procurar a “evolução”, mas se o que existe está bem feito agrada-me, consegue-me tocar, faz-me sentir, porquê que eu não hei-de ignorar os clichés e deixar a música fluir?