Kayo Dot: entrevista no Bodyspace

Nascidos das cinzas dos Maudlin of the Well, os Kayo Dot, que em 2008 lançaram o complexo Blue Lambency Downward são o veículo de Toby Driver para a democrática fusão das mais variadas linguagens musicais dos mais variados tempos. Do metal à música clássica. O que leva tudo e todos a aplicar-lhes a sempre interessante etiqueta avant-garde, buraco negro de criatividade. Ouvir Toby Driver falar sobre a música dos Kayo Dot é o mesmo que perceber que esse é provavelmente o rótulo que lhes cai melhor. Toby Driver é o senhor comandante dos Kayo Dot mas não está só: Mia Matsumiya, no violino e muito mais, está ao seu lado. E tudo o resto parece um pouco fruto das circunstâncias: músicos entram e saem apenas para que se possa por em marcha o plano de Toby Driver, perfeitamente explicito na entrevista que quis dar ao Bodyspace. Numa conversa directa ao assunto, Toby Driver tratou de colocar os pontos nos is, que é como quem diz, deixar a nu os motivos que justificam a existência dos Kayo Dot, que esta semana se apresentam em Portugal para concertos no Porto (Passos Manuel), no dia 24 de Setembro, e em Coimbra no dia seguinte.

Comentários

Comentar