"London calling…"

Nem sei se “impressionante” é a palavra certa, mas a quinzena que se avizinha em Londres é de outro mundo. Aqui vai a agenda (e não seleccionei tudo!!!):
30 Neurosis + Final + Guapo / Textures
01 Shelds / Lou Reed
02 Isis / Interpol
03 Blood Brothers
04 Tori Amos / Bright Eyes
05 The Go! Team / Obituary
07 Glassjaw
08 65 Days of Static + Yndi Halda / Mastodon + Metallica
09 Mnemic
10 Capricorns + Lair of the Minotaur
11 Converge / Animal Collective
12 Mogwai / Daniel Johnston
13 Om
15 Jesus Lizard

Férias anyone??

Comentários

Comentar
  1. Dolving

    neurosis+isis+mastodon+converge no PORTO isto sim era um concerto de saint john

  2. Pedro

    Pode ser que lá para o final do ano dê para ver Neurosis!!

  3. ::Andre::

    Vamos prometer uns aos outros aqui mesmo por escrito que se na próxima sexta sair o euromilhões a um de nós vamos a estes concertos todos :P

  4. psi

    65 Days of Static + Mogwai – devia ser um concerto de outro mundo (para quando uma banda destas no porto?)

  5. Saturnia

    Neurosis (pode ser que um dia acorde com asas)
    Gostava muito de ver a Tori Amos também
    Mogwai devias ter ido ver ao HC psi =)

  6. Luis

    eu já vi Mogwai pelo menos quatro vezes. É sempre a mesma coisa. Só fica o primeiro na memória por ter sido o primeiro. Agora já não tenho paciência, estão a fazer da música mais enfadonha que já ouvi.

  7. Crestfall

    Estão? Eu gostei bastante do Mr. Beast. É um disco que não tem um impacto muito forte, mas cresce imenso.

  8. ::Andre::

    Também gostei do Mr Beast, cresce mesmo. É preciso lembrar que o baterista tem um bypass, não se pode esticar muito, daí as músicas estarem cada vez mais curtas :P

  9. Luis

    a partir do happy songs…é tudo muito mau. Para trás tudo bom (excepto o EP my father my king – mas esse já pode ser o meu problema com o steve albini, digo eu, tudo o que toca transforma em m****a). E o happy songs… já é mesmo muito aborrecido. Terminou aí o meu interesse. Mas já se previa há muito que já não podiam ir muito mais longe com aquele som. E assim é.

  10. ::Andre::

    É interessante e saudavel discutir-se gostos e opiniões mas nunca se chegará a um consenso. E Luís, eu adoro esse ep!!!

  11. Luis

    Não estava a procurar um consenso. Só estava a dizer que os mogwai são um pouco aborrecidos ao vivo, talvez por causa da direcção (esperada) que vieram a tomar. E isto do gajo que no ido ano de 2001 foi pela primeira vez Madrid só para os ver ao vivo – já nesses tempos nada passava por portugal. Ainda falei com eles e tenho todos os disco autografados ;) Simplesmente já não tenho paciência…mas por culpa deles! ;)

    Quanto ao my father my king….podia falar muito sobre o assunto…mas a única coisa objectiva que posso dizer é que puxa acima o lado grunge (albini ou não responsável) do grupo…que é algo, para mim, insuportável, e que até esse momento estava bastante contido. Infelizmente muitas bandas do chamado pós-rock e à volta não conseguem escapar ao grunge (talvez esteja também nas raízes do “movimento, ou nos músicos que o integraram). Mas não contem comigo quando vem ao de cima (e só para levantar mais confusão, por essa mesma razão não consigo ouvir, por exemplo, uns slint).

    Para concluir, estou a falar de duas coisas diferentes. Não estou a dizer que os Mogwai são aborrecidos por causa do grunge no my father my king.

  12. Crestfall

    Eheh, olha que a culpa não pode ser só deles. É a música mais poderosa dos gajos e eu não encontro lá grunge, nem em nenhum outro disco de Mogwai :-s Não sei se será por nem saber bem o que isso é. É verdade que o concerto no HC não foi extraordinário, mas foi bom.

  13. Luis

    mas olha que o detector grunge por aqui está bem afinado :)