Luxúria.

A fome por ouvi-lo repetidamente e o desafio de nele encontrar novos impulsos, fazem com que nos requisite muito tempo. No fundo, o melhor que um álbum pode ter: exigir também de nós um esforço para o tentar compreender na sua plenitude, mesmo que isso resulte noutro belo motivo de louvor, ou seja, a capacidade para cada um o entender da sua forma em virtude da matéria quase mística e pouco explicável na música dos Macumbas.

Crítica de Tiago Esteves no Ponto Alternativo ao fabuloso Throat Permission Cut dos HHY & The Macumbas.

Comentários

Comentar