Mãos nos concertos: passado ao presente

Dos dedos em V da geração dos nossos pais aos famosos cornos passando pelo punho fechado de braço erguido, nos dias de hoje já se vê pouco disto. O próprio mosh tá a cair em desuso e é uma pena.

Porque não logo deixar as máquinas em casa e os telemóveis no bolso e moshar como nunca em EAK?

Porque não logo receber os Jucifer com dezenas de cornos no ar?

Noite primaveril e pesada no mítico barco. E sim, ainda há bilhetes.

Apareçam!

Comentários

Comentar