Middian – Age Eternal [2007]

Quando se viu sozinho e abandonado, sem secção rítmica, Mike Scheidt [Voz e guitarra] decidiu terminar com os Yob. Os álbuns de originais sucediam-se ao excelente ritmo de 1 por ano, e extraordinariamente, eram todos de grande qualidade. Foi por isso com grande pena que li a notícia do fim da banda. Como o homem não é de ficar parado, arranjou 2 coleguinhas, compôs uns temas, e… aqui estão os Middian, e aqui está o disco de estreia.
A primeira coisa que salta ao ouvido depois de ouvir o disco na sua totalidade, é a maior variedade rítmica imposta em algumas composições, com cadências mais aceleradas do que o habitual e uma bateria mais intensa e bombardeira, mas guardando espaço para os riffs arrastados e densos, e para os momentos cósmico-psicadélicos. As duas primeiras músicas são antagónicas nesse aspecto, invertem os momentos de intensidade, enquanto a 3ª que é o tema título do álbum, é toda ela bem mais lenda e arrastada, tipicamente doom. A singularidade da voz de Scheidt já a tornou inconfundível mas desta vez apresenta maior variedade, dos berros intimidatórios aos momentos melódicos. Ainda ontem ia a ouvir isto no carro e assustei-me, quando após a serena introdução de Sink into the center o homem dá um berro desmesurado por cima dum Riff monolítico [devia ir a pensar na morte da bezerra] :-s
Quem não gostava de Yob não precisa de experimentar Middian, mas quem gostava de Yob muito provavelmente irá gostar de Middian.

Comentários

Comentar
  1. Pedro

    Caraças pá ando mesmo a leste destas cenas… desconhecia esta nova banda e gosto dos discos de Yob.