O cinema no Porto é um filme

Foi com tristeza que recebi no mail a notícia que a Medeia, quinze anos depois, vai deixar o Bom Sucesso. Esta é a última semana naqueles cinemas e a partir da próxima quinta teremos a sua programação apenas no Campo Alegre. É o fim do Cinema no Porto, não estou a exagerar.

Nada tenho contra o monopólio da Lusomundo, apenas não acrescenta qualidade à minha vida; a ressurreição do Nun’Alvares e a sua programação comercial cheira a esturro e não me quero alongar; a prometida Cinemateca há-de ganhar (ainda mais) barbas; e depois há o UCI que com as suas 20 salas é a única esperança (vi lá ontem o – leiam com sotaque italiano – belíssimo I Am Love).

Sem Medeia, em que tela iremos ver o Erva Daninhas do Resnais? E obras de arte como o último Haneke O Laço Branco? Lynch e Jarmusch no cinema é para esquecer e até o próximo Godard mais vale começarmos já a pensar no download…

Antigamente ia-se a Lisboa ver concertos, será que vamos ter que começar a ir ver filmes? É que ir ao cinema ver Cinema é mais do que ver um filme. É um ritual, é apreciar o dito cujo independentemente do tamanho da tv lá de casa.

Sobra uma pequena esperança sobre o Campo Alegre. Quem não gosta de ir aquela sala intimista onde se ouve o projector, se é presenteado com curtas antes dos filmes e o intervalo, que se aproveita para vir apanhar ar ou fumar um cigarro e não levar com mais uma montra da Bershka ou o cheiro do McDonald’s, é apenas para o técnico mudar a fita? Fica por saber se teremos um filme diferente por dia (aí teria piada) ou um filme por semana.

Posto isto, qual foi a vossa última ida ao cinema?

Comentários

Comentar
  1. Anfilófio

    "Nada Pessoal" do Urszula Antoniak (o seu 1º filme). Brilhante. E tudo isto graças ao UCI.

  2. amebix

    A mionha última ida ao cinema em Portugal,foi o último filme do Manoel de Oliveira nos cinemas da Medeia no Porto,tavamos prai 15 pessoas na sala.

  3. Neuroticon

    Ridiculo!
    A única sala de cinema que oferece aos portuenses uma programação alternativa ao cinema de massas!
    Mas isto já vem ha muito, todos os anos se fala que o Medeia vai fechar, parece que agora acaba mesmo…

    O Campo Alegre não tem só uma sala??

    A Cinemateca já cheira mal, é um desprezo para o norte de Portugal incrivel…

  4. ::Andre::

    Anfi/ Das, como disse o UCI vai ser o que nos vai safar, mas muita coisa ficará pelo caminho, muita mesmo.

    Neuro, o Campo Alegre só tem uma sala, mas se todos os dias ou (acredito que logisticamente não seja possível) de 3 em 3 tivesse um filme novo seria interessante.

    Amebix, na estreia d'O Profeta esteve uma pessoa!!

  5. Susana Quartin

    Os últimos filmes que vi (vi os dois no mesmo dia) foram o Dogtooth (ainda não estreou cá, mas passou no indie, acho eu) e o From the Life of the Marionettes (Bergman, da box dele que a minha irmã me ofereceu no natal :) ). Não me lembro da última vez que fui ao cinema….era para ter ido ver na quarta feira o Eyes Without A Face ao CAM (http://www.gulbenkian.pt/object160article_id323langId1.html) mas estava cansada, a ver se não falto ao Peeping Tom.

    Estou para ir ver o Nothing Personal desde que estreou no UCI, mas bilhetes a 6€ matam-me…

  6. Sor Flavius

    Já não é novidade… O Porto continuará a ser sempre prejudicado. Sendo a segunda cidade do país mereceria, quanto mais não fosse por isso, pelo tamanho, um acesso à cultura digno. Enfim..

    Nunca fui muito de ir ao cinema (sim, sim sou adepto dos downloads, e não apenas por razões económicas) mas seja como for fico sempre agastado com notícias destas. Até porque, não nos esqueçamos, o Porto não é só o Porto, é toda a região que depende desta bela cidade. A região Norte ficará, mais uma vez, privada do que necessita em prol de sabe-se lá o quê… Até quando minha gente?!

  7. Maléfico Patético

    Foi esse mesmo do Resnais. Mas o UCI ainda tem coisas boas, vi lá O Laço Branco.

    A Medeia continua a programar o cinema do campo alegre.

  8. Tiago Esteves

    A última vez que fui ao cinema foi no Indie. Fui ver o When You're Strange, que gostei mto. O outro foi We Don't Care About Music Anyway que tem uma perspectiva mto curiosa acerca da música.

    Sinceramente cada vez vou menos ao cinema. Os preços são altos e a maior parte dos filmes que vejo não perde dimensão por ser visto em casa. O dinheiro não dá para td e como tal posso prescindir de ir semanalmente a uma sala de cinema.

  9. Luis

    Já há mais de um ano que se "sabia" que a Medeia iria sair do Bom Sucesso. Até aguentou mais do que o "anunciado". Mas vendo bem, a qualidade da programação das salas tinha vindo a decair ao longo dos anos. O cinema no Porto já deixou de existir há muito tempo.

    Resta-nos o que já há alguns anos vai alimentando a veia cinéfila: os DVDs e os sites de torrents com DVDs.

  10. ::Andre::

    Um filme por semana, começa este:
    "Wendy e a sua cadela Lucy atravessam o Oregon, rumo ao Alasca.
    É o quarto filme da cineasta americana Kelly Reichardt, e o primeiro a estrear comercialmente em Portugal. Apadrinhada por Gus Van Sant e Todd Haynes (diz-me que padrinhos tens…), Reichardt adapta um conto do escritor Jonathan Raymond, com quem já trabalhara, que escreve sobre este “estado variado, com florestas, cidades, deserto.”
    Estreia esta quinta-feira, 1 de Julho, no cinema Medeia Teatro do Campo Alegre. Todos os dias às 18h30 e 22h."