O tombo da Relapse

Primeiro os Mastodon que não puderam recusar uma oferta da Warner, depois os Dillinger Escape Plan que insatisfeitos com a promoção ao Ire Works decidiram mudar de ares, agora os High on Fire que abandonam a sua casa de sempre para irem para a velhinha Koch… Estará a editora que este ano comemora vinte anos num processo de restruturação, com falta de visão ou basicamente já não está na moda?

Comentários

Comentar
  1. Filipe

    Por acaso é a editora que nos ultimos tempos mais tenho comprado cds. Acho que a relapse peca se calhar pela falta de promoção e tentativa de levar algumas bandas que estão a crescer mais longe. Das melhores editoras que ja existiram.

  2. dan.te.

    Também é das editoras que mais compro. Parece-me mais um caso de reestruturação, porque a qualidade das bandas actuais é inegável.

  3. Ron

    Lembro-me bem de quando a promoção da Relapse funcionava na hora e muito bem. Mantive uma relação estável de anos com a label. Depois houve ali uma cambalhota um bocado desastrosa que acho que esteve relacionada com a mudança de pessoal. Com isso concidiu uma série mais fraquinha de discos, a meu ver (note-se que também não curto tudo o que edita).

    Caso a caso, a promoção dos Mastodon ao campeonato das majors parece-me um bocado inevitável e lógica. O ferro dos DEP arrefeceu um bocado. E os High On Fire provavelmente quiseram tentar outra coisa.