Obrigado, Brötz!

Do For Adolphe Sax de ’67 ao Lost & Found de 2009 passando pelo Machine Gun, os enormes Last Exit, o tenteto de Chicago, Full Blast, Die Like a Dog, a lendária Globe Unity Orchestra, Hairy Bones, Manfred Shoof, Sonore, Last Home com o teu filho, o trio, o disco com o Sharrock, as centenas e centenas de discos que me fizeram apreciar a música de outra maneira e dos quais nunca me fartarei. Obrigado por tudo isto e venham mais 70.

Comentários

Comentar