Only lovers left alive

Um Jarmusch é sempre um Jarmusch. Ponto. Mas, um Jarmusch com Josef van Wissem e White Hills, projectos que passaram pelo Amplifest 2012, é um Jarmusch ainda melhor. Espero.

O nome do realizador americano não é raro neste blog, há inclusive um texto do Miguel Arsénio (2009) que gosto muito: “Os Limites do Controlo”, filme pós-rock.

Aguardemos pela estreia…

Comentário

Comentar
  1. Gustavo Fernandes

    Mais um obrigatório para ver…Jim Jarmusch é um Senhor.