“Os canadianos Godspeed You! Black Emperor regressam a Portugal, nove anos depois, para um concerto único no Porto enquanto cabeças de cartaz da segunda edição do Amplifest, que decorre nos dias 27 e 28 de outubro.”

De acordo com um dos organizadores, André Mendes, os 1000 bilhetes estão a ser vendidos para vários pontos do planeta, numa percentagem aproximada de 30% de estrangeiros, desde o Brasil à Suécia, Finlândia, Itália, França, Espanha (incluindo a ilha de Menorca), Suíça e Holanda, entre outros.

O objetivo, tal como foi na primeira edição, é que o “cartaz eclético” permita que cada banda leve “algo único” aos palcos do Hard Club, desde os Godspeed You! Black Emperor (GY!BE), do pós-rock, à estreia dos alemães Bohren & Der Club of Gore e dos italianos Ufomammut em Portugal.

Para acompanhar o concerto de duas horas, os GY!BE surgem com o apoio de quatro projetores de 16 mm, naquele que é o concerto de arranque da digressão europeia dos autores de canções como “Moya”, que anunciaram o novo “Allelujah! Don’t Bend! Ascend!” recentemente, o primeiro desde “Yanqui U.X.O.” em 2002.

André Mendes sublinhou que a produção está toda pronta e que a logística está a postos para acolher o festival, mas lembrou que a organização de um evento deste género “não deixa de ser carolice”.

No dia 27, o Amplifest arranca com um documentário sobre a banda norte-americana Fugazi, com o começo dos concertos a cargo dos Six Organs of Admittance de Ben Chasny, seguidos de White Hills, Bohren, os nacionais Process of Guilt, Amenra e RA/Lobo.

No dia seguinte, Jozef van Wissem atua nos claustros da Sé do Porto, enquanto no Hard Club os concertos se iniciam com Black Bombaim, passando por Necro Deathmort, Oxbow em versão duo, Ufomammut e, finalmente, GY!BE.

Para além dos concertos, há ainda espaço para um documentário sobre Pandit Pran Nath, vídeos sobre os já extintos Isis, uma exposição no Hard Club e um local onde os festivaleiros com crianças podem deixar os filhos, de nome AmpliKids.

“[A ideia] é chegar a segunda-feira todo estourado, mas com a sensação de que valeu a pena e já a pensar no próximo ano”, disse André Mendes.

No dia 26, o Amplifest vai ter uma noite de preparação do evento no Passos Manuel com os Barn Owl, que já atuaram no festival em 2011.

in Jornal de Notícias

Ainda há bilhetes: AMPLISTORE

Comentários

Comentar