Os Heróis e o Método: os heróis que se mantiveram firmes no leitor esta semana


Grizzly Bear  – Blue Valentine (2011)

Banda sonora de um grande filme que reúne um conjunto de temas instrumentais e não só dos Grizzly Bear (para além de outras participações em clara minoria). Um disco que pode ser visto como um conjunto de esboços, divagações de um grupo que nos habituou a grandes discos rock.  No entanto oxalá seja esta a janela com vista do que eles poderão vir a fazer nos dias mais “experimentais”.


Various Artists – Eccentric Soul: The Prix Label (2007)

A editora The Numero Group tem-nos feito um grande favor ao reunir raridades em edições de extremo bom gosto. Mais uma recapitulação obrigatória no campo da  música Funk/Soul.


Rev. Gary Davis – Harlem Street Singer (1961)

Um clássico absoluto de um músico singular. Um Reverendo com tanto dentro de si para pregar música gospel e blues afiados. Música negra na sua mais forte fulgência.


The Stooges – Raw Power (1973)

Dos discos com o nome mais acertado (honesto) de sempre. Não há muito a dizer senão o facto de que vou frequentemente à prateleira tirar esta rodela, sobretudo quando preciso de despertar para os dias mais enregelados.


Defeater – Empty Days & Sleepless Nights (2011)

Não é fácil atirar uma pedra para o charco como fizeram os Refused, Killswitch Engage, Saetia, Converge… No entanto os Defeater têm já dois discos excelentes na arte de cozinhar Hardcore melódico de alto gabarito. Cruzam-se as vozes gritadas, erguem-se palavras de revolta, tropeçam ritmos e guitarras afiadas, tudo a empurrar o corpo para qualquer libertação…

Comentários

Comentar