Os Heróis e os Métodos: …viagens por todas as estações

null
Anouar Brahem – Le Voyage de Sahar (2006, ECM Records)
Nesta viagem deu-se um bonito encontro entre o jazz e a world music, misturando a tradição com um certo formalismo técnico e contemporâneo. Brahem traz os sabores da música árabe através da sua mestria a tocar o oud, meditando sobre aquela que pode ser a banda sonora para o maior deserto de todos, a solidão. O mérito deste disco é também o facto de os instrumentos se intrincarem como se fossem um só corpo. O piano e o acordião mostram-se bons companheiros e engrandecem cada um dos temas. Sons que inspiram a que o tempo pare para que haja espaço à contemplação.

 

null
Sunn O))) Meets Nurse With Wound – The Iron Soul Of Nothing (2011, Ideologic Organ)
Materializou-se o encontro entre dois nomes incontornáveis da música experimental e extrema. Aqui os NWW pegam em alguns temas dos Sunn 0))) e trabalham-nos qual criação Frankensteiniana. A primeira surpresa é que este disco apesar de desconcertante não é tão ruidoso quanto se esperava, uma espécie de anti-confronto que nos deixa em alerta perante os ambientes e drones que se vão prolongando em mutações lentas – quebrados por pormenores como tremores industriais, vidros despedaçados ou a sensação de estarmos a ouvir estóicos tibetanos a meditarem. Estes sons metálicos arranham-nos os sentidos e apesar de ser um trabalho longo, mantém intocáveis as credenciais de ambos os grupos.

 

null
Real Estate – Days (2011, Domino)
Os Real Estate afirmam-se como excelentes alunos do Indie Rock acual. É impressionante a capacidade que têm em arrumar guitarras e melodias em músicas viciantes e cantaroláveis (sim, com a escola R.E.M., The Feelies etc.), mas também capazes de encontrar o seu próprio universo e genuinidade, a última banda que me lembro de ter feito algo igualmente bom foram os The Crayon Fields. Um disco ideal para dias despreocupados e cheios de sol.

Boa semana…

Comentários

Comentar