Overflow

Na passada sexta-feira decidi não postar para não interromper o fluxo de boas notícias aqui no blog (GODFLESH!!) pelo que venho agora invadir-vos o fim de semana com a seguinte questão:

Como gerem, como consumidores de música, a quantidade inacreditável de álbuns que saem todas as semanas para o mercado (e/ou para o mediafire)?

É certo que isto é um tema mais do que falado e que se transforma quase sempre na esgrima dos prós e contras da partilha “livre” de ficheiros, mas não queria entrar por essa via.

Não se trata apenas de ter tempo para ouvir as últimas novidades, pois a vontade de pôr um Through Silver in Blood ou um Dopethrone a rodar é obviamente recorrente em qualquer um de nós.

Para contextualizar: tenho aqui aberta a minha biblioteca do iTunes e a barrinha de baixo diz-me que tenho 22052 músicas divididas por 901 intérpretes, num tempo total de reprodução de cerca de dois meses e meio! Ainda no outro dia estava com o iPod na mão a dar à rodinha quando me apercebi que tinha o último álbum dos Enslaved por ouvir há meses, e nunca mais me tinha lembrado disso.

Sendo então impossível passar a ouvir música as 16/17 horas diárias em que estamos acordados, muito menos com a atenção devida, como escolhem vocês as agulhas no palheiro?

Ajudem-me.

Comentários

Comentar
  1. Shinobi

    É de facto uma situação bem problemática. Eu tenho bastantes álbuns aos quais acabei por nunca prestar a atenção devida… Acho particularmente complicado escolher algo para ouvir no meio de mais de 100 gb (e falo na digital porque é aí que, de facto, reside o problema dado que infelizmente o ritmo de acumulação é incomparavelmente maior do que em suporte físico)… Dou por mim a ouvir as mesmas coisas demasiadas vezes ao mesmo tempo que ignoro olimpicamente outras tantas. No meu caso a situação tornou-se bem mais fácil desde que arranjei 1 iPod porque permite separar a escolha em 2 tempos, de 100gb para 12gb(+/-) e destes seleccionar o que eu quero ouvir no momento. A gestão do que tenho melhorou imenso desde então. É só resistir à tentação de manter o conteúdo estanque no tempo…

  2. Rui

    Eu simplesmente também não sei, já tentei várias abordagens, ir acumulando simplesmente e ouvir livremente, acumular apenas música que tenho alguma referência confiavel para mim, fazer listas do que ouvir, criar uma lista no itunes de coisas que nunca foram reproduzidas e ir fazendo alguns shufle para ver se encontro algo que queira explorar no momento, nada disto funcionou, hoje em dia tento ir acumulando novidades com algumas referências e ir ouvindo de uma forma livre, simplesmente sinto que estou a deixar passar muita coisa boa e a explorar pouco outras coisas com qualidade, mas assumo o risco e tento tirar prazer do pouco que consigo consumir.

  3. Susana Quartin

    Go with the flow…

    Também não tenho método nenhum…bom, gosto de regularmente fazer scroll no foobar por todos os intérpretes (ouch, 1134 e é a "colecção" dos últimos 3 anos) para esse tipo de esquecimentos não serem tão frequentes.
    Para ouvir música nova (nova no sentido de não conhecer), é um misto de procura independente e seguir sugestões de pessoas/blogs.

    No fim, ouço o que me apetece. Quando não estou a pensar em nada em concreto dou uso ao scroll até uma banda/artista me chamar a atenção, ou aproveito para ir ouvir aquele álbum com uma review fantástica num dos blogs que sigo religiosamente, ou a banda que a pessoa x já me "mandou" ouvir montes de vezes e eu ainda não tinha sentido que estava no mood para a ouvir.