Paulo Mota – Dez

“Dez, de Paulo Mota, conta a história de Rizu, um jovem músico em busca de si e dos outros. Ao longo do romance, Rizu ultrapassa as suas dificuldades no relacionamento com os outros, num percurso que o leva da insegurança e incerteza dos seus vinte anos até à maturidade dez anos depois. Pelo caminho são muitas as pessoas com quem se cruza. A camaradagem franca e desempoeirada com os amigos e os apelos do sexo oposto preenchem cada vez mais o imaginário e as investidas de Rizu, que surge no fim de Dez como alguém que saboreia a vida com argúcia e se move por entre os percalços do caminho com finura e prazer. É uma viagem a Londres, onde o músico vai dar um concerto, que abre os seus horizontes. Aí desperta em pleno para as suas inquietações e interesses. É um jovem educado, cujos interesses se repartem entre a arte e o mundo palpitante que o rodeia. O leitor sente-se cativado pelo fio de uma narrativa fluida e plena de espontaneidade, que prende pela simplicidade do estilo e pela abordagem directa aos problemas de sempre e de todos: a busca de entendimentos, o confronto com os outros, a luta pelo sucesso, a amizade, o amor.”

Comentários

Comentar
  1. ::Andre::

    Limitei a postar a sinopse mas tenho que dizer que apesar de ser curto (110 páginas que se lêem facilmente numa tarde) foi uma leitura bastante agradável.

  2. Crestfall

    “É um jovem educado”!

    A sinopse não me cativa :-s

  3. Melancolia

    Achei piada :) Para uma leitura em ambinete tipo Erasmus

    Pena é não se passar em Viena

    Olha deveriamos apostar um pouco em comentários literários!

    Acho uma ideia fixe

    Ou mesmo em textos de escrita colaborativa!

  4. Crestfall

    O que é isso do ambinete? É algo exclusivo do Erasmus?

    Tás à vontade para aumentar a literacia aqui da malta.