Piranha: o balanço dos 15 anos

“A discoteca Piranha – uma das mais emblemáticas e consistentes lojas de música no Porto – completa por estes dias quinze anos de existência. Numa altura em que o mercado musical atravessa aquela que é a sua maior crise de sempre, a loja, gerida por Miguel T., aposta forte na diversificação do seu material, ampliando o espaço físico e acrescentando uma interessante colecção bibliográfica dedicada à música (biografias de bandas, estilos musicais, etc), à sua já muito variada e interessante oferta.Miguel fez-nos o balanço de década e meia de “porta aberta”: “O balanço tem necessariamente de ser muito, mas muito positivo. Pessoalmente faço o que gosto e deixar tudo o que fazia e o “emprego” certinho por uma loja de música, pode ser maluquice, mas é o que realmente sempre quis, gosto e vivo intensamente. Não me arrependo um minuto que seja de tê-lo feito.”

Isto e o resto no novo site da Loud.

Comentários

Comentar
  1. ::Andre::

    Não acham chunga chamar discoteca a uma loja de discos ou será que é pior chamar discoteca a uma discoteca? Perceberam? :/

  2. Riot Grrrl

    eu acho que é pior chamar discoteca a uma discoteca..
    comprei lá o meu 1º bootleg semi oficial de nirvana em 98 :)

  3. Crestfall

    Foi lá que fiz o site em 2000. E continua até aos dias de hoje! Já estava na altura de mudarem.