Porque hoje está a chover

Have a Nice Life – Deathconsciousness (2008)

E porque só descobri isto há relativamente pouco tempo, e porque não teve um impacto imediato mas agora que bateu não cessa de me arrebatar, e porque é anunciado como “the most depressing album ever made” mas encerra uma beleza imensa, e porque apesar de evocar um caldeirão de influências que incluem The Cure, Killing Joke, Sunn O))), The Angelic Process, Joy Division, Jesu, Nadja, Mogwai, My Bloody Valentine… que não lhe afiançam um selo de originalidade absoluto, consegue soar diferente e comportar uma atmosfera única que é suportada até pelo trajecto oscilante determinado entre temas, e porque tem músicas verdadeiramente fantásticas na forma de Earthmover, I don’t love, Bloodhail, A quick one before the eternal worm devours connecticut, There is no food. E porque continuo a gostar cada vez mais, e até porque não é perfeito.

Comentários

Comentar
  1. Déjà Loin

    Até que enfim mais alguém a ouvir Have a Nice Life! :-)

  2. Crestfall

    déjà, parece que há muita gente a ouvir isto, e pelo que li deve haver tanta gente a adorar como a detestar ;)

  3. celtic

    pena que já não foram a tempo de comprar o álbum fisicamente.. desde que fiz promoção descarada ao bicho, teve 3000 downloads no bolachas e esgotou em cerca de 3 meses ^^

  4. Pedro Nunes

    Com essas referências todas estava quase a imaginar como seria um dos meus discos preferidos. Quanto aos Have a Nice Life parece-me bastante interessante. Vou comprar aqui na loja ao lado.