"Promotoras vivem dias difíceis"

“Prejuízos anuais elevados complicam situação financeira de empresas como a Everything Is New e Música no Coração.

Apesar da alegria reinante nos festivais de Verão, as empresas responsáveis pela sua organização não têm razões para sorrir. As duas maiores promotoras nacionais – a Everything is New e a Música no Coração -, aliadas a uma outra mais pequena – a In Music We Trust -, apresentaram em 2007 prejuízos de quase 1,3 milhões de euros. De resto, as dificuldades no sector não são exclusivas das grandes promotoras, alastrando também às de menor dimensão. De entre um conjunto de cinco das mais conhecidas promotoras de espectáculos, aliás, apenas duas apresentaram lucros em 2007: a Ritmos & Blues e a Smog. Em 2008, as dificuldades agravaram-se, com a Everything Is New, líder do sector, a acabar o ano com prejuízos de 518,6 mil euros e a Smog – uma promotora de muito menor dimensão – de 3,5 mil euros.”

Comentários

Comentar
  1. Ricardo Guimaraes

    Tragam menos vezes os Metallica MUAHAHAHAHAHAHAHAHAH!

  2. Silva

    A R&B deve levar um tombo este ano por causa do Facepalm One. A ver pelo resto do ano, a EiN parece que vai seguir a estratégia do "fugir para a frente", embora se um do trio Muse/Franz/Green Day não esgotar, vão ficar bem no vermelho outra vez…

    Enquanto isso, a MnC deve estar a tentar bater o recorde do mundo de festivais de Verão organizados num ano :p

  3. ::Andre::

    Isto do mundo dos negócios nem sempre é o que se vê. Apresentar resultados negativos por vezes tem as suas vantagens, caso contrário o estado leva-lhes o dinheiro todo. Enfim, empresas como a EiN estão aí para ficar.

  4. Susana Quartin

    Em vez de trazer Anastacias trouxessem Neurosis. Pft.

  5. Filipe Santos

    Num país com tanta produção de azeite, ainda há preocupação de se trazer mais azeite estrangeiro… não é de admirar não!! Episódios como My Bloody Valentine envergonham estepaís, penso que esse festival exemplifica perfeitamente a mentalidade de muitas promotoras e de actuais pensamentos lusitanos. Temos de acompanhar a mentalidade europeia e norte americana e deixar de sermos "tutti-frutis"