Sábado passado @Maus Hábitos

Tape That
Alguém sabe se estes gajos se levam a sério?

Moha!
Os meninos não me lixem. Moha! foi porreiraço. Desconstrução bem ritmada e potente.

Comentários

Comentar
  1. ::Andre::

    As I said:
    Tape That são uma prova que a música não tem limites e/ ou que a mesma pode roçar o rídiculo.
    Moha! foi ok, curti mas não repetia…

  2. amebix

    Tape that=nada de novo,podiamos estar nos anos 20 a ver os futuristas a fazer a mesma coisa,mas sem o portatil.
    Moha!=Baterista chato.
    PS=Sou menino:)

  3. Pedro

    Tape That não é música, não foi um concerto, a experiência roça a nulidade (mas a minha review vale pelos poucos minutos que aguentei aquilo, o hit da fita-cola etc..). MoHa! volto ao mesmo, e a minha opinião vale o que vale, bateria trituradora e irritante (som pouco “orgânico”, demasiado maquinal e repetitivo), o resto foi aniquilado… todos aqueles pedais, todos aqueles maniqueismos saíram (por vezes nem saíram) embrulhados e ofuscados pelos ritmos que chegaram a incomodar…. Até percebo que o Crest tenha adorado, até posso assumir que noutro dia qualquer teria tolerado mais e até nem me vinha embora, mas que foi um concerto mau e onde as ideias não apresentaram lógica e sobretudo interacção entre os músicos, isso acho que dificilmente mudaria. Mas ainda bem que várias pessoas curtiram. Por isso malta chill out e deixem lá os meninos.