Sono Eterno

Já tinha levantado a ponta do véu num post anterior, mas só recentemente ouvi na íntegra o novo trabalho de Sopor Aeternus, ou deverei dizer Anna Varney? Já que o projecto sai integralmente dos neurónios desta artista alemã. “Les Fleurs Du Mal” faz-nos viajar a tempos idos, com uma sonoridade barroca, conferida pelos teclados, com coros angélicos (eunucos?) e vozes másculas, quase a fazer lembrar os filmes germânicos do inicío do século XX. O álbum, que rouba o título a Baudelaire, é verdadeiramente malicioso, sendo capaz de proporcionar momentos de pura tristeza, para depois nos arrastar para um carrosel alegórico. Recomendo Sopor Aeternus para os sonhadores e melancólicos.

Tracklist: • “A Little Bar Of Soap” • “Always Within The Hour” • “Architecture (All That’s Erected Are Walls)” • “Bitter Sweet” • “Helvetia Sexualis” • “In Der Palästra” • “La Mort D’Arthur” • “Les Fleurs Du Mal” • “Our Lady Of The Broken Hearts” • “Shave, If You Love Me” • “Some Men Are Like Chocolate” • “The Simple Joys Of Maidenhood” • “The Virgin Queen”

MySpace: http://www.myspace.com/beautifulthorn

Comentários

Comentar
  1. Crestfall

    Tás com o pedal todo! É o carrosel habitual do ensemble.

  2. ::Andre::

    talvez espreite o meu peixe. sou sonhador e melancólico (coff coff) mas talvez isto não seja para mim…

  3. Melancolia

    Depois diz o que achaste… ou esse “:|” já reflecte a tua opinião? :)

  4. Pedro

    Esse :| é para a carrada de coisas que tenho para ouvir. :p Mas o pouco que ouvi de Sopor deixou-me com grandes expectativas.

  5. naSum

    esta imagem faz-me lembrar o filme “House of Wax” – “Casa de Cera”.

    isto só pa dizer q o filme não é grande coisa não ^_^.