Sulaco – Tearing Through the Roots [2006]

Foi apenas há umas 3 semanas que tomei conhecimento da existência deste álbum já editado durante o mês Agosto do ano passado. Em 2003 os Sulaco estreavam-se pela Relapse com um EP homónimo bem interessante que na altura até comprei a um preço muito decente. Daí para cá nunca mais tinha ouvido falar da banda, até que uma pesquisa na lista de um user no pássaro azul resultou nesta agradável surpresa. No topo da árvore genealógica criacional do líder dos Sulaco, Erik Burke, encontramos os Lethargy, banda em que também colaboravam Brann Dailor e Bill Kelliher que mais tarde se juntariam aos Today is the Day e posteriormente aos Mastodon.
Os Sulaco não são os Mastodon, mas parte das fundações que suportam as ondas sonoras aqui presentes não andam longe do inspirado vortex dos Mastodon por alturas do Remission numa versão mais “suja”. A ferocidade latente nas composições inclina-se mais para um híbrido Death/Grind extremamente técnico mas estende-se sem preconceitos por diferentes formas de agressividade progressiva de uma maneira muito orgânica. Não que a variedade entre cada tema seja muita, no entanto, as enérgicas contorções da bateria e a complexidade dos riffs combinam numa turbulência rítmica constante de partes rápidas em Blast beats para lentas passagens de um groove contagiante. A 1ª faixa do disco ainda arranca de uma maneira relativamente genérica mas até ao fim são-lhe injectadas mais mudanças do que num carro de Fórmula 1 durante um GP. Vocalmente não é o monstro das bolachas que nos assalta os tímpanos mas uma rispidez algures entre Chuck Schuldiner, Phil Anselmo e Derek Green que complementa perfeitamente a insanidade instrumental.
Uma produção crua e alguns salpicos de electrónica sinistra [Summon the Hammer] ajudam a completar o ramalhete.

Comentários

Comentar
  1. naSum

    hmmm… pela critica pareceu-me interessante… vou a ver se me arranjas :)

  2. Pedro

    Não conhecia essa banda…. vou tentar arranjar o disco. Thx Crest.

  3. ::Andre::

    Se a Loud! abrangisse (mais vezes) outros espectros do metal eu passaria a ser cliente habitual.