Comentários

Comentar
  1. Luis

    São porreiras estas iniciativas de singles da Table of the Elements (eu tenho dois 7″ do guitar series vol. 2; e dois 12″ da série Lanthanides)…mas não começa já a ser aborrecida a aposta nos mesmos nomes de sempre? (exceptuando alguns dos nomes desta série)

    Estou só a atirar a questão para o ar, não estou propriamente a criticar?

  2. João

    tens razao luis , thurston lee ranaldo etc.. é ja desd os primeiros discos da toe..

    no entanto devo ter a maioria dos discos da editora. apenas poucos originais.

    o site da editora foisse ha uns tempos. order via myspace nao e mt fixe.

    no entanto a toe e mt boa.

    recomendo tony conrad com faust e o sails do loren connors.

  3. Luis

    Tenho a minha dose de discos tote, mas todos os que tenho são originais. Dos quais recomendo vivamente:

    Rhys Chatham – An Angel Moves to Fast to See (boxset)

    John Cale – Sun Blindness Music (e porque não os restantes da trilogia)

    Eliane Radigue – Adnos I-III (fundamental e imprescindivel)

    subscrevo Tony Conrad com Faust

    e porque não o histórico Tony Conrad – Early Minimalism

    Provavelmente há mais coisas bastante interessantes, mas não me lembro agora.

    E de facto também me irrita que não tenham um site de jeito.

  4. João

    eu comprarei se valer a pena.

    luis entao e o bryant rally park memorium (acho que é assim?) do tony conrad… tambem é um classico

    assim como a 7″ do derek bailey na guitar series 1.

    john fahey com o jim o’rourke.
    gastr del sol,paul panhuysen,gate,hans reichel.

    a 7″ das guitar series do kk null tb é boa

    e depois tens o gigantesco “i said, this is the son of nihilism” do keiji haino

    a toe é uma coisa mt boa. tem é o catalogo reduzido a artistas ja mt conceituados e smp os mesmos como diziamos.

    esses sao os que mais gosto fora os ja aqui ditos.

    o toral tambem tem um disco por lá na harmonic series deles.

  5. Luis

    eu aconselhei a partir apenas dos que tinha….mas esqueci-me de mencionar o de Gastr del Sol que também é um favorito pessoal.

    E ainda bem que me lembraste do de Panhuysen – tenho-o aqui na prateleira mas nunca o ouvi (seja como for interessa-me mais Panhuysen em modo Long Strings do em no rock n’ roll no wave).

    Também tenho o vinil de Toral, mas está longe de ser dos melhores ou mais interessantes, para mim. Se bem que o picture disc é bonito.

    A tote já foi das minhas editoras preferidas, mas um misto de perda de algum interesse por essa cena combinada com a tal exaustão dos mesmos artistas e conceitos, fez-me desligar um pouco nos últimos anos.

  6. Luis

    e ninguém mencionou o festival do richar youngs….a lista continua de facto..

  7. João

    e um vinil com a capa do disco impressa no mesmo em vez de ter uma sleeve.