(the) Melvins – (a) Senile Animal

Os Melvins não gostam de ficar parados durante muito tempo e a proliferação de edições é grande, sejam discos em nome próprio, em colaboração ou registos de concertos, ou até mesmo em participações noutros projectos.
Sempre foram uma banda à parte. Eu não tenho acompanhado com atenção/interesse tudo que eles têm editado.
Parece-me, no entanto, que este disco vai-me fazer pegar nos lançamentos mais recentes. Esta talvez seja a coisa mais conseguida desde Stoner Witch.
Agora em forma de quarteto, com a mais-valia no recrutamento dos 2 elementos dos Big Business que vêm aumentar a densidade da secção rítmica. Não é que a presença de 2 bateristas altere grandemente o som da banda, muitas vezes a dupla nem é perceptível, mas há momentos bastante poderosos quando cavalgam em unissono ou quando se desviam ligeiramente da rota [A history of bad men], e alguns solos lá pelo meio também encaixam muito bem.
As músicas são variadas qb, umas mais rápidas e directas com atitude punk [A history of drunks] e outras numa cadência bem mais lenta, mais sludge [A mechanical bride], com a crueza de som que lhes é característica. O ataque vocal também é a quadruplicar e a produção nada polida, como se quer.
A influência dos Melvins é tremenda mas nunca tiveram uma grande legião de fãs. Este disco também não lhes vai trazer novos, mas deve agradar aos partidários. Pelo menos por aqui, tem crescido a cada audição.

Comentários

Comentar
  1. ::Andre::

    Respeito a carreira e a influência/importância deles mas não sou nem nunca fui grande fã.

  2. ::Andre::

    Não, tens que me “emprestar”. Gosto de conhecer os clássicos.