The Young Gods – Super Ready/Fragmenté [2007]

7 anos volvidos desde o seu último verdadeiro álbum de originais – Second nature -, sucedido pela experiência ambiental das sessões instrumentais de relaxamento inspiradas por Brian Eno e introduzidas em Music for artificial clouds, e da compilação comemorativa XXY: XX Years 1985-2005, eis que os Young Gods nos brindam com um novo disco à Young Gods. E o que é um disco à Young Gods? Para uma banda que nunca estagnou, que nunca teve medo de explorar novos territórios, que nunca deixou de se reinventar e até de causar alguma consternação nos seus seguidores derivado às incursões mais electrónicas, pode ser um bocado estranho afirmar que voltaram a soar ao mesmo, só que não se trata de repetição, trata-se de reencontrar as marcas que fizeram deles criadores do seu próprio contexto musical.
É evidente que isto soa familiar, Voltaram as guitarras sampladas, os zumbidos industriais, as passagens psicadélicas e ambientais, os sintetizadores, a bateria pulsante, e a voz ressonante de Franz Treichler a pregar em inglês e francês. Mas estes elementos, apesar de não introduzirem nada de verdadeiramente novo, não me soam datados e conseguem ecoar a pujança de sempre. I’m the drug e Freeze iniciam o disco de uma forma muito enérgica em andamento rock de alto débito sónico, com riffs cortantes e ritmos bem groovy, enquanto Cest quoi cest ca vive mais do pulmão electrónico numa cadência contida e viciante. Em Stay with us somos levados pelo psicadelismo exótico enunciado pelo vocoder, e a forma ambiental é compartilhada com The color code. Secret foi anteriormente incluída na colectânea XXY, mas a versão aqui presente está ligeiramente alterada. Everythere é uma das músicas mais aceleradas e promete fazer furor ao vivo.
Os concertos de Young Gods são sempre uma celebração, felizmente parece que vamos ter direito a participar numa muito em breve. Segundo o site da banda, o Porto vai ser mais uma vez contemplado – 13.07.07 Portugal Open Air event Porto :-) [O que raio será este Open Air Event??!]

Comentários

Comentar
  1. ::Andre::

    YG não me dizem muito, tu sabes… MAS vamos ter festival no Porto é?

  2. ::Andre::

    Festival Marés Vivas no Areinho, Gaia. Espero que venham mais umas bandas interessantes…

  3. Viterbo

    Young Gods à borla? sinto-me na obrigação de pagar para os ver. Album muito cool

  4. ::Andre::

    Não te preocupes que eles são sempre pagos, considera uma prenda da CM de Gaia.

  5. Crestfall

    Esse festival já não se realizava há uns anos, pois não?