Type foi hype?

Lembro-me de há uns anos ouvir quase todos os discos da Type: Helios, Midaircondo, Khonnor, Deaf Center, Sickoakes, Grouper… Discos sonhadores sempre acompanhados por um artwork delicioso. Pelo meio apanhei quase todos estes projectos ao vivo mas hoje em dia Xela é talvez o único que acompanho, perdi o rasto/ interesse pelo resto. Esta semana estive a descobrir Sanso-Xtro e também me aborreceu. O que tem sido imperdível na Type?

Comentários

Comentar
  1. tak

    ya se não andas a ouvir grouper desses todos, é um tiro ao lado

  2. ::Andre::

    Não me importava de ver Grouper ao vivo todos os dias, mas em disco não tenho acompanhado. Comparo com Nadja, ando um pouco sem paciência, mas definitivamente que repetiria a experiência em concerto.

  3. Hélder Costa

    Costumo estar atento às edições da Type, uma vez q é uma das minhas editoras preferidas, tenho a maior parte das edições em cd (comprei-as via Boomkat numa promoção que fizeram sobre a editora)

    No passado editaram grandes álbuns, alguns dos meus preferidos dos ultimos anos como o de Deaf Center, o Eingya dos Helios (o ultimo é bom mas não chega aos calcanhares dos álbuns anteriores de Helios), do mesmo artista o outro projecto Goldmund, Midaircondo, o álbum do Khonnor…que saudades de ouvir álbuns assim tão bons.

    A qualidade das primeiras edições foi mesmo muita, já estava à espera q mais cedo ou mais tarde iriam baixar o nível.

    Ultimamente as edições têm sido um pouco ao lado em comparação com o passado, o que aconselho das ultimas edições são os álbuns do Sylvain Chauveau e do grande Peter Broderick.

    Nesta onda outra grande editora é a n5md, onde podes ouvir por exemplo Last Days (na onda de Helios), de vez em quando editam projectos interessantes.

    A Miasmah do Erik de Deaf Center e Svarte Greiner também anda muito parada…

    A editora que está a editar bons álbuns neste momento é a Erased Tapes, têm editado álbuns de NILS FRAHM, ÓLAFUR ARNALDS, CODES IN THE CLOUDS… Quem não conhece esta editora pode sacar duas compilações deles no próprio site e fica com uma ideia do tipo de sonoridades que encontram lá (música electrónica+ambiente+post rock… eles classificam o som da editora como "Cinematic Pop Music featuring a wide variety of genres and styles"

    O site da Textura tem todos os anos um artigo sobre editoras a acompanhar, encontram-se lá excelentes editoras, fica aqui o link deste ano: (http://www.textura.org/archives/articles/tenfavouritelabels2009.htm)

  4. Hélder Costa

    É também natural quando uma editora aparece e lançar boas edições surgir um certo hype, de qualquer maneira ainda editam algo bom, mas não em tanta quantidade como no inicio, é uma editora a acompanhar de qualquer maneira.

    Algum do artwork da Type é do Matthew Woodson (http://www.ghostco.org/) :)

  5. ::Andre::

    A palavra "hype" não devia passar a mensagem de algo negativo…

  6. Adriano

    KRENG – L'Autopsie Phénoménale De Dieu
    Apenas dois temas, mas wtf… da Miasmah (http://www.mediafire.com/?tzinhhmnoid)

    PETER BRODERICK & MACHINEFABRIEK – Blank Grey Canvas Sky
    Absurdamente fabuloso e para mim está a traçar o novo caminho para 2010, mas não tão sublime como este tema deles em estúdio numa rádio: http://dwars.radio6.nl/files/2009/10/machinefabriek-peter-broderick-session-051009.mp3

    é para mim a melhor faixa do ano, 30 minutos intocáveis. E melhor dupla do ano.

    Da type comprei o novo de Jóhann Jóhannsson recentemente: http://www.youtube.com/watch?v=qcNjyLnf_zI para fans de max richter.

    e provavelmente gostarás deste
    ON (SYLVAIN CHAUVEAU AND STEVEN HESS REWORKED BY DEATHPROD) que é um death doom árido.

    Quando à type já nao ser o que era, acontece a todos, provavelmente tu é que apanhas seca e seguiste em frente. Se queres uma compilação verdadeiramente excelente do que se anda a fazer tenta esta:

    DAKOTA SUITE / PETER BRODERICK / DEAF CENTER / VARIOUS – The Night Just Keeps Coming In

    Dizer que isto não puxa é sacrilégio ;-) tenho dificuldades em sugerir álbuns de etal em 2009 que me tenham deixados tão excitado como estes.

    Mais um fundamental: HILDUR GUDNADOTTIR – Without Sinking da Touch.

    E Ben Frost e e e e e e e e.

    ;-)

  7. Hélder Costa

    Boas dicas Adriano, o de PETER BRODERICK & MACHINEFABRIEK já ouvi e tá bom, HILDUR GUDNADOTTIR não conheço, mas vou pesquisar, ainda não ouvi o de Jóhann Jóhannsson editado pela type apesar de conhecer o projecto(tenho 1 album dele)

  8. tak

    Adriano és um gajo muita fixe. Agora que tenho tempo pa ouvir aquela de Peter e Machinefabrik, tou mesmo mesmo a curtir.

  9. Adriano

    Ouçam especialmente a Planes do fabriek+broderick… tem andado em loop desde que saiu por estes lados.

    Gravem a faixa de 30 minutos do fabriek+broderick e o Insónia do Tiago Sousa num CD, e vão ver que esse CD vai andar convosco até 2010 :-). Perfeito.

    Se querem uma pomada colossal do grande prodígio do momento: http://www.youtube.com/watch?v=axVLPk-U6ps

    http://www.youtube.com/watch?v=cB46mn8Exd8

    http://www.youtube.com/watch?v=KmF65TQSIY0

    Este senhor é a fonte de todos os arranjos de tudoo que é gente nos últimos 5 anos. Fundamental pesquisar o trabalho de Mico Muhly (esteve em lisboa com o Ben frost e amigos num concerto memorável).

    a,

  10. Ron

    Eu gosto das coisas do Brad Rose tipo The North Sea, e Grouper também, mas, sim, concordo que houve uma quebra no output da editora, o que é natural quando os Khonnor perderam-se depois daquele álbum que acho excelente.

    Já ouvi dizer que as capas fazem todas parte de uma mesma história gigante.

  11. ::Andre::

    Ei Miguel, onde se pode ler sobre isso? Seria algo mesmo original e de grande gozo.

  12. Hélder Costa

    o Insónia do Tiago Sousa é qualquer coisa de muito bom, por acaso seria uma edição que poderia ser da type.

    O Khonnor (e não os Khonnor :P)fez um dos grandes álbuns dos ultimos anos, depois disso apenas editou 1 ep (http://www.moodgadget.com/releases/softbo-ep)

    que está bom, apesar de ser diferente do album, editou tb noutra editora um album ao vivo, com o outro nome), depois do Handwriting só poderá ser sempre a descer :P
    Antes de ter editado o Handwriting, ele tinha feito algumas edições em netlabels com outros nomes, chegou a té a editar na netlabel portuguesa Enoughrecords do meu amigo Filipe Cruz, basta procurarem a 1ª compilação da Enough

    podem ver os links se quiserem sacar o material anteriro dele aqui:

    http://en.wikipedia.org/wiki/Khonnor

    O que é certo é que anda meio mundo à espera do proximo álbum

    Se gostam de Khonnnor, deixo-vos um presente aqui caso não conheçam:
    http://www.yousendit.com/transfer.php?action=batch_download&batch_id=MVNjZHlqQ0NsMHdLSkE9PQ

    saquem e vejam

    Ron, como é essa história das capas que me despertou a atenção? :)

  13. Hélder Costa

    Ah, deixem-me partilhar algo de muito bom, para fãs de deaf center, o projecto chama-se Nest, o Otto Totland dos Deaf Center faz parte do projecto juntamento com o Huw Roberts, o mentor da Serein
    (http://www.serein.co.uk/)

    Esta é uma das melhores edições de sempre em netlabels (há mto lixo em netlabesl, mas tb há algumas perolas), a Serein vai deixar de ser netlabel pelos vistos, o ep dos nest vai ser reeditado em cd com mais algumas faixas já no proximo ano

    Podem sacar aqui o ep de nest aqui:
    http://www.archive.org/details.php?identifier=ser013

    Quem gostou do álbum dos deaf center vai adorar este ep

  14. Ron

    Obrigado pela emenda. Disse "os" Khonnor porque eram dois quando vi a cena ao vivo. Pensei que o projecto tivesse evoluído no sentido de um dúo ou cena assim. Mas Khonnor será sempre obra de um indivíduo.

    Não sei muito mais sobre as capas. Por vezes ficava a comentá-la com o Pedro da Flur, que a distribui a Type por cá, e ele disse-me qualquer coisa sobre um fio condutor para todas (ou quase todas). A conspiração de "uma só história" é apenas minha. ;)