Type: o que têm ouvido?

Lembro-me de assistir ao nascimento da Type Records. Deafcenter, Khonnor, Midaircondo (que vi em Famalicão), Sickoakes, o maravilhoso Eingya de Helios (que vi no Passos), Xela (que também vi no Passos), Svarte Greiner (que tocou na Fábrica de Som!), Grouper (que vi no Plano B), Peter Broderick (que a Amplificasom levou ao Passos), Rene Hell (que agenciamos na Casa da Música)… Tirando este último, são exemplos de artistas cujos discos marcaram o início da editora. Consumia tudo com grande curiosidade, a malta partilhava-os com regularidade… Entretanto, questionado por um amigo, concluo que o último disco que ouvi da Type foi o brilhante Man With Potential de Pete Swanson. 2011. E antes desse não me recordo mesmo. Ou seja, não és tu sou eu, o afastamento foi claramente meu e sem razão aparente. Posto isto, que discos recentes da Type é que recomendam?

Comentários

Comentar