Um abraço da Amplificasom

Ano após ano, na altura do pseudo rescaldo, respiramos fundo e sorrimos apaixonadamente por fazermos parte disto, da nossa/ vossa Amplificasom.

2011 começou com Om, assumimos a relação profissional com os melhores seres humanos de sempre – os L’Enfance Rouge, trouxemos o Scott-Neurosis-Kelly a Portugal, a lenda Arthur Doyle também, regressamos ao barco com os Jucifer, fizemos o hat-trick em Barroselas com Menace Ruine e Cough, estreámo-nos no Serralves em Festa, enchemos o Passos com os Long Distance Calling, esgotamos o Hard Club pela primeira vez com os Boris e os Russian Circles, fizemos a primeira churrascada de sempre com os turcos Hayvanlar Alemi, sublinhamos que adoramos noites ecléticas com Ruins e a Minerva, nem queríamos acreditar quando os Oneida chegaram cá, cumprimos o sonho de um festival de sonho com o Amplifest, e terminamos o ano com as japonesas Nisennenmondai.

Foi um grande ano. Mas não foi só isto: deixamos o tasco para este novo e belo espaço, agenciamos centenas de concertos, conhecemos tanta gente porreira… Era o que ia a dizer, ano após ano sentimos que nos superamos a fazer o que gostamos e em 2012, com mais ou menos actividade e porque pouco interessam as resoluções habituais se não lutarmos pelo que queremos, prometemos que cada evento anunciado aqui neste site lindíssimo vai ser mais uma daquelas noites.

Obrigado a todos os que nos seguem, muito amor e criatividade para dois mil e doze.

Comentários

Comentar