Uma longa estrada para lugar nenhum


Viram o vídeo? Esta jarda abre o último disco dos suiços Zatokrev, disco esse que foi editado em 2012 via Candlelight (!) e, se me permitem, banda essa que a Amplificasom teve o prazer de colaborar naquela que foi também a primeira vez em que nos unimos à enorme SWR para uma excelente noite na Fábrica de Som. Estávamos em Abril de 2008, o Myspace ainda se destacava, os Oblique Rain (que é feito deles?) faziam a primeira parte… Poster aqui, não me lembro de haver fotos.

Passaram no Porto para apresentar Bury the Ashes e é com The Bat, The Wheel And A Long Road To Nowhere que regressam aos discos cinco anos depois. Cinco anos, cinco pacientes anos que podiam ter atirado a banda de Frederyk Rotter para fora do radar. No entanto, foram pacientes a trilhar o caminho que visualizaram, souberam crescer e essa maturidade permite-lhes esperar os grandes palcos (veja-se os Neurosis a fazerem o convite para a primeira parte de alguns concertos).

Bem, o que interessa partilhar é que este é um grande disco. Auto-intitulam-se como sludge-apocalypse, conseguem ter uma ideia por aí. Mas não se fiquem pela ideia, não é suficiente, há que ouvir um disco destes. Perfeito tecnicamente, perfeito a jogar com as emoções, perfeito a transmitir a mensagem. Não se trata da descoberta da pólvora, trata-se sim de um álbum honesto, coeso do início ao fim e cheio de boas malhas. A long road to nowhere? Duvido, pelo menos por aqui já é um dos favoritos.

O que me chateia: quero o LP, mas o artwork não convence…

Comentários

Comentar
  1. naSum

    Tenho que o “comprar” para ouvir. Grande Concerto que deram há uns anos :)