Uma sentença

Tudo existe num espaço vazio. Não escolho lugares. Para mim é tudo uma diferença do mesmo. Por vezes viver torna-se penoso. Uma sentença. Que cumprirei até ao fim (- Como respeito o fim!)

Perdi o respeito por tudo. Sou vago e conciso, difuso em horas vagas. Acreditei em todos e desisti de todos vós. Para ser sincero, perdi a esperança. Apenas nós, sentimos coisas como esperança. Por vezes, pergunto-me se sentimos as palavras ou as palavras sentem-nos a nós? Analisei o aquilo que pensei ser o cerne humano e não descobri nada: somente aleatoriedades e jogos sistemáticos. Ruído. Apenas ruído seguido de silêncio.

O fim existe. Um fim qualquer… Uma coisa minúscula na sua grandiosidade.


Uma pena incógnita, um mal menor… Um nada sincero… Vago… Vagos…

Comentários

Comentar