Vinicius/Caymmi

Vinicius/Caymmi – No Zum Zum com o Quarteto em Cy e o Conjunto Oscar Castro Neves

Os primeiros elementos que se destacam deste disco é a capa, impressa com as cores preto/branco/vermelho que se tornaram imagem de marca de muitos clássicos da Bossa Nova com o selo da editora Elenco (que editou de Powell a Nara Leão, de Edu Lobo a Astrud Gilberto entre muitos outros). Aqui temos o mestre Vinicius de Moraes ao leme das palavras que com tão bom gosto colocou ao serviço de algumas das músicas mais bonitas do Brasil. Quanto a Dorival Caymmi um mestre do violão e uma voz portentosa quase sempre debruçada sobre o mar e sobre histórias que se afogam e outras que nunca se esquecem. O Quarteto em Cy foi a razão principal para a organização deste espectáculo, já que a editora Elenco queria apostar numa carreira internacional das quatro vozes femininas, vozes essas às quais é difícil encontrar uma superação em termos de harmonias. Os espectáculos que ocorreram no Zum Zum em Copacabana e que serviram de motivo para a gravação do disco, resultaram numa produção em estúdio porque temiam que não se pudesse gravar o concerto com a qualidade devida. Um acto egoísta de amor descarado à música, salvando-a do som do público, dos gritos e das palmas, das falhas do espaço, ganhando um aprimoramento sonoro imaculado. Na gravação preservou-se a setlist que se inicia com a leitura de uma carta a Tom Jobim em que Vinicius desabafa a saudade do seu Brasil que acabou por o levar ao exílio. Podemos ainda ouvir alguns clássicos como “Berimbau” de Vinicius e Powell, “Broto Maroto” ou “Formosa”. Um trabalho grandioso e intemporal.

Ouvir: Bom Dia, Amigo, Carta ao Tom, Berimbau

Ouvir: Tem Dó de Mim

Comentários

Comentar