YRSEL & Chicaloyoh

Abraxas is the sun, and at the same time the eternally sucking gorge of the void, the belittling and dismembering devil. (The Seven Sermons to the Dead)

Abraxas, o sucessor de Sacrifice e Requiem for the three kharites (ambos lançados em 2010 pela Aurora Borealis), ainda não saiu oficialmente, mas já pode ser ouvido na íntegra no bandcamp dos YRSEL e tem feito parte das minhas escolhas musicais nas últimas semanas: é o trabalho mais ambicioso da banda e também o melhor (embora o Requiem…, em geral mais abrasivo, ocupe um cantinho especial no meu coração). Não se deixem intimidar pelos quase 80 minutos de, essencialmente, drone; tem qualidade suficiente para nunca se tornar enfadonho ou cansativo. Tendo sido até agora um projecto instrumental (excepção feita à primeira faixa do Requiem), desta vez pediram a voz emprestada a Alice Dourlen em duas faixas (Asat e Nequaquam vacuum), que acabam por ser dos pontos altos do disco.
Abraxas by YRSEL

Chicaloyoh é por seu turno o projecto a solo e muito simpático de Alice Dourlen, que conheci após ouvir o Abraxas. “Throbbing rhythms, minimalist keyboard, sad guitar and haunted voice…” parece descrever bem o projecto e as suas ligações também ajudam a situar a música: abriu recentemente para Chelsea Wolfe e lançou no início do ano uma cassete (Evaporation of Widows) pela editora criada por um dos elementos de Architeuthis Rex, Storm as he Walks.

EVAPORATION OF WIDOWS by Chicaloyoh

Comentários

Comentar